Topo

Futebol


Sete tópicos para você entender o que está acontecendo hoje na Fifa

José Maria Marín pode pegar 20 anos de prisão - Antonio Lacerda/EFE
José Maria Marín pode pegar 20 anos de prisão Imagem: Antonio Lacerda/EFE

Do UOL, em São Paulo

27/05/2015 15h49

O futebol mundial amanheceu nesta quarta-feira (27) em meio a uma grande polêmica envolvendo dirigentes do alto escalão do esporte. Em Zurique, na Suíça, onde a Fifa se prepara para eleição presidencial da entidade, uma operação policial que teve base em investigações do FBI prendeu sete cartolas, incluindo José Maria Marin, ex-presidente da CBF. Confira os principais fatos desta quarta-feira e o desdobramento das prisões dos dirigentes na Suíça:

1 - FBI prende Marin e mais seis dirigentes - Uma operação liderada pela polícia norte-americana prendeu logo no começo desta quarta sete dirigentes do alto escalão do futebol mundial, entre eles José Maria Marin, ex-presidente da CBF, em Zurique, na Suíça. Leia mais.

2 - Blatter é inocente, diz Fifa - Fifa, pela manhã ainda, diz que os dirigentes presos são da Concacaf e Conmebol e isenta o presidente da entidade que concorre à reeleição, Joseph Blatter. Leia mais

3-  Fifa bane os presos da entidade - Quase noite na Suíça, e a Fifa envia um comunicado avisando que o ex-presidente da CBF e outros 10 acusados de corrupção pelo FBI não fazem mais parte da entidade. Leia mais

4 - As autoridades americanas dão cartão vermelho para Fifa - A procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, e outras autoridades norte-americanas dão uma coletiva de imprensa para explicar mais do caso. Entre outras denúncias, acusam a Copa de 2010 de ter tido votos comprados e dizem que ainda não foi encontra nada ilícito sobre a Copa de 2014, mas que as investigações continuarão. Leia mais

5 - Quanto vale a propina no total? - A investigação aponta possível suborno de US$ 150 milhões em questões referentes à transmissão de jogos e direitos de marketing do futebol na América do Sul e Estados Unidos.Confira.

6 - Nike, CBF e os 47 milhões - Os documentos da investigação de órgãos dos EUA sobre contratos da CBF mostram que só o acordo da Nike gerou R$ 47 milhões em propinas para o ex-presidente Ricardo Teixeira. Leia mais.

7 - Marin dividiria mais de R$ 300 milhões - Marin, ex-presidente da CBF e do Comitê Organizador da Copa de 2014, tinha R$ 346 milhões (na cotação desta quarta-feira, 27) para dividir em propinas para acordos de direitos de TV. Leia mais

Futebol