PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-Corinthians, Paulo André pode causar nova disputa São Paulo x Palmeiras

Paulo André, ex-zagueiro do Corinthians, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte - Reprodução/UOL
Paulo André, ex-zagueiro do Corinthians, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte Imagem: Reprodução/UOL

Guilherme Palenzuela e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

13/01/2015 06h00

Paulo André viveu o melhor momento de sua carreira com a camisa do Corinthians, clube pelo qual conquistou a Libertadores e o Mundial de Clubes de 2012. Agora porém, aos 31 anos, o zagueiro, que está no futebol chinês (Shanghai Shenhua) pode acabar defendendo um rival do alvinegro.

Diferentes pessoas próximas ao jogador afirmaram ao UOL Esporte que ele mantém negociações com São Paulo e Palmeiras para retornar ao Brasil. Segundo essas fontes, o destino mais provável é o alviverde. O Orlando City, equipe de Kaká nos EUA, também tem interesse.

O Palmeiras é, até agora, dentre os grandes paulistas, o mais ativo no mercado da bola. Só nesta segunda, anunciou quatro nomes, sendo um deles o de Victor Ramos, um zagueiro. O São Paulo busca no mercado um defensor que atue pelo lado esquerdo - Paulo André fazia isso no Corinthians, mas, publicamente, o clube do Morumbi diz ter vetado atletas com mais de 30 anos; o zagueiro tem 31.

Procurado pela reportagem, o Palmeiras mantém a política de nunca comentar as negociações em andamento, e não confirmou as conversas. O São Paulo diz que o jogador foi oferecido, mas não será contratado - no Morumbi, a informação que os dirigentes são-paulinos têm é a de que o zagueiro já acertou com o rival.

Os dois clubes estão travando um verdadeiro "clássico" no mercado da bola. Chegaram a disputar a contratação de Thiago Mendes, ex-Goiás: o São Paulo levou a melhor. Depois, o Palmeiras, sem alarde, acertou com Dudu, que estava na mira do rival e do Corinthians. A situação e o medo de levar o próximo "chapéu" pode explicar a cautela de ambos os lados.

A disputa por reforços alimenta as rusgas entre os dois clubes, que começou quando Alan Kardec trocou o alviverde pelo São Paulo. Paulo Nobre, mandatário palmeirense, criticou a atitude do rival, que respondeu por meio de seu presidente, Carlos Miguel Aidar. Desde então, cortaram relações.

Futebol