PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Possível candidato à presidência da Fifa diz não ter chances contra Blatter

05.12.03 - Jerome Champagne, possível candidato à presidência da Fifa, cumprimenta Pelé em 2003 - AFP
05.12.03 - Jerome Champagne, possível candidato à presidência da Fifa, cumprimenta Pelé em 2003 Imagem: AFP

Das agências internacionais, em Londres (Inglaterra)

20/01/2014 14h28

O ex-diretor da Fifa Jerome Champagne apresentou nesta segunda-feira (20) sua campanha para assumir a presidência da Fifa, mas disse não ter chances de vitória caso o atual mandatário, Joseph Blatter, se candidate à reeleição. A eventual presença do suíço, inclusive, pode fazer Champagne repensar sua candidatura, segundo o próprio.

O francês de 55 anos, que já ganhou o apoio de Pelé, é um diplomata aposentado e trabalhou por 11 anos na Fifa, entre 1999 e 2010, como secretário geral e braço-direito de Blatter.

As eleições presidenciais acontecerão em junho de 2015. Além de Blatter e Champagne, o presidente da Uefa, Michel Platini, é outro possível presidenciável.

Quando questionado se teria chances contra Blatter, Champagne respondeu: “Não, acho que não, ele é alguém de muita relevância. Não sei o sr. Blatter irá concorrer. Mas claro que, por uma questão de educação, o informei sobre meus planos”, disse o diplomata.

Se Blatter entrar na disputa, Champagne afirmou que decidirá futuramente pela manutenção ou não de sua candidatura.

O diplomata se colocou à disposição para a realização de um debate com os concorrentes diante das seis confederações, no início do ano que vem, e também na TV, para apresentar suas propostas aos torcedores do mundo todo.

Em entrevista passada à Reuters, Champagne falou que entidade precisa ser mais transparente e ter um contato maior com o mundo moderno.

“Precisamos tornar o comitê executivo da Fifa mais democrático e transparente e introduzir tecnologia para assessorar o árbitro e os assistentes, além de lidar melhor com a globalização do esporte. Quero, no mínimo, abrir o debate para que esses assuntos sejam examinados apropriadamente”, afirmou o francês, na ocasião.

Futebol