PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com Arena fora da lista da Libertadores, Atlético-PR descarta drama de 2005

Paulo Passos

Do UOL, em São Paulo

30/12/2013 06h00

A lista de estádios habilitados para receber a final da Libertadores a América de 2014 exclui as casas de dois clubes brasileiros que disputarão o torneio: o Independência, do Atlético-MG, e a Arena da Baixada, do Atlético-PR. Segundo o regulamento da Conmebol, apenas estádios com capacidade para mais de 40 mil pessoas poderão ser sedes das duas partidas decisivas.

No caso dos paranaenses, os dirigentes do clube acreditam que houve erro de informação, já que o novo projeto da Arena da Baixada prevê mais de 41 mil lugares. O estádio está em obras e ficará pronto antes da Copa do Mundo e a tempo de ser usado pelo clube caso chegue a final da Libertadores, que acontecerá depois do Mundial.

“Ninguém nos informou, mas não tememos isso (não poder jogar final em casa). Eles devem ter a capacidade do estádio antigo. Com certeza, vamos informa-los da capacidade da nova Arena”, afirmou Mauro Holzman, diretor-executivo de marketing ao UOL Esporte.

Até a reinauguração da Arena, o Atlético-PR está mandando seus jogos no Durival de Brito, com capacidade para aproximadamente 20 mil torcedores.

Em 2005, o Atlético-PR não pôde jogar a primeira partida da final da Libertadores da América contra o São Paulo em casa. Na época, a Arena tinha capacidade inferior a 40 mil lugares.

Os paranaenses tiveram que disputar o jogo de ida no Beira-Rio, em Porto Alegre. O fato é lamentado até hoje por torcedores e dirigentes do clube paranaense, que perdeu a o título após empatar o primeiro jogo em 1 a 1 e levar 4 a 0 no Morumbi.

Campeão em 2013, Atlético-MG não pôde disputar a decisão do título no estádio Independência, escolhido pela direção do clube, e teve que mandar o jogo no Mineirão.

O Maracanã, casas do Botafogo e Flamengo, o Mineirão, do Cruzeiro e a Arena do Grêmio estão na lista de estádios que poderão receber jogos da final da Libertadores.

A Conmebol, porém, abre uma brecha no seu regulamento. Abaixo da tabela, a entidade publica um texto em que diz que estádios que não foram citados também poderão receber os jogos finais.

"Os estádios que não figuram na tabela anterior (com os 17 estádios) mas que tenham sido sedes de jogos de Eliminatórias da Copa do Mundo da Fifa, Campeonatos Mundiais e Campeonatos Continentais (Copa América) poderão ser utilizados nas Finais da Copa Bridgestone Libertadores, com prévia autorização do Comitê Executivo da Conmebol", diz o regulamento. 

 

Futebol