PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Youtube lança canal de futebol, mas mais de 70% do conteúdo será proibido no Brasil

Ronaldinho Gaúcho comemora pelo Atlético-MG: gols disponíveis na Europa e na Ásia - Bruno Cantini/site oficial Atlético-MG
Ronaldinho Gaúcho comemora pelo Atlético-MG: gols disponíveis na Europa e na Ásia Imagem: Bruno Cantini/site oficial Atlético-MG

Do UOL, em São Paulo

28/08/2012 13h48

O serviço de vídeos Youtube anunciou nesta terça-feira uma parceria com as maiores ligas de futebol do planeta para lançar um canal exclusivo de futebol. O acordo inclui melhores momentos do Campeonato Brasileiro, mas exclui os internautas verde-amarelos da maior parte de seu conteúdo.

O canal, que se chamará Love Football, terá melhores momentos e gols de sete campeonatos. Estão lá os campeonatos nacionais do Brasil, da Itália, da França, dos EUA (a Major League Soccer) e da Inglaterra (mas só o Championship, a segunda divisão), mais duas copas, a Copa da Liga da Inglaterra e a Copa da Inglaterra (uma envolve só time da elite do país, a outra engloba divisões inferiores).

Desta lista, porém, só duas competições estarão disponíveis para os brasileiros: a Série A da Itália e a MLS, dos EUA, os dois torneios menos restritivos, disponíveis para todo o mundo menos seus países de origem (que no caso dos EUA engloba também México e Canadá). Todas as outras, incluindo o Brasileirão, serão bloqueadas para internautas do país.

As maiores restrições são dos três torneios ingleses. O Championship, a Copa da Inglaterra e a Copa da Liga só serão assistidos por internautas da Ásia – a Copa da Liga inclui também alguns países da Europa, como Alemanha, Itália, Bélgica, Portugal, Áustria e Suíça. O Campeonato Francês poderá ser visto por toda a Europa, pela Ásia, África e Oceania.

O Campeonato Brasileiro, por sua vez, estará disponível para França, Alemanha, Holanda, Bélgica, Suíça, Áustria, Japão, Indonésia, Malásia, Cingapura, Tailândia, Vietnã, Mianmar e Reino Unido.

CLUBES PEQUENOS RECLAMAM DE NEGOCIAÇÃO DE DIREITOS COM A GLOBO

Cinco clubes da Série A do Campeonato Brasileiro vivem uma situação semelhante. Consideradas equipes com torcidas menores, Ponte Preta, Náutico, Portuguesa, Figueirense e Atlético-GO não foram procuradas pela TV Globo para prorrogar o contrato de transmissão do Campeonato Brasileiro. Ao contrário das outras 15 equipes da Série A, elas possuem um acordo anual que vale apenas para esta edição do torneio. Os rivais têm contrato pelo menos até 2015, sendo que alguns deles já negociaram a renovação para 2017, com pagamento de luvas que chegam a até R$ 30 milhões.

Futebol