PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

CBF e Maracanã têm conversas adiantadas por jogo da seleção no RJ em março

Última vez que a seleção brasileira principal atuou no Maracanã foi em junho de 2013, na conquista da Copa das Confederações - REUTERS/Kai Pfaffenbach
Última vez que a seleção brasileira principal atuou no Maracanã foi em junho de 2013, na conquista da Copa das Confederações Imagem: REUTERS/Kai Pfaffenbach
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte

30/10/2018 04h00

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a concessionária que administra o Maracanã têm conversas adiantadas para que a seleção brasileira volte a atuar no estádio em março de 2019. O técnico Tite terá à disposição o intervalo entre os dias 18 e 26 do mês citado para a disputa de dois amistosos, e o palco da final da Copa do Mundo de 2014 é o alvo preferido para uma dessas partidas.

O treinador e sua comissão já avaliavam disputar uma partida no Maracanã desde o início de 2018. A ideia era um compromisso no local antes da Copa da Rússia, o que acabou não acontecendo. Amistosos nos Estados Unidos, na Ásia e na Europa nas datas Fifa de setembro, outubro e novembro deste ano também adiaram o reencontro com o palco carioca. A última vez que a seleção principal atuou no maior estádio brasileiro foi no dia 30 de junho de 2013, quando Brasil e Espanha fizeram a final da Copa das Confederações, com vitória verde e amarela por 3 a 0. Em 2016, a seleção olímpica conquistou o ouro no local. Em junho de 2019, a equipe disputa a Copa América em casa. A final está marcada para o Maracanã. (Por Leo Burlá)

Treino aberto no Allianz custaria R$ 80 mil ao Palmeiras

Para poder fazer um treino aberto para a sua torcida no Allianz Parque, o Palmeiras precisa bancar os custos operacionais do local. No evento realizado às vésperas do encontro contra o Corinthians, pela final do Paulista, no primeiro semestre, o clube optou por essa estratégia e precisou desembolsar cerca de R$ 80 mil para arcar com despesas como luz, água, segurança e tudo o que envolve um evento para mais de 30 mil pessoas. Não há pagamento de aluguel, mas a WTorre precisa concordar com o uso.

A estratégia de treinar ao lado da torcida foi cogitada pela diretoria alviverde para esta semana, antes de enfrentar o Boca Juniors, pela semifinal da Libertadores, mas a ideia não prosperou por conta do regulamento da Conmebol, que não permite atividade no campo na véspera do jogo. Além disso, um evento que ocupa a região do anfiteatro no Allianz inviabilizaria a o treino. (Por Danilo Lavieri)

Salários atrasados irritam Zé Ricardo no Botafogo

Zé Ricardo no comando do Botafogo - Thiago Ribeiro/AGIF - Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Com o dinheiro antecipado pela Globo na conta, o Botafogo quitou toda a dívida com funcionários e jogadores na última segunda-feira (29). Apesar do alívio, muitos alvinegros ainda estão insatisfeitos com os recorrentes atrasos salariais. Um deles é o técnico Zé Ricardo. Tudo porque, durante as negociações para sua chegada, ele exigiu que as contas estivessem em dia para ter um grupo focado somente no trabalho. O prometido não tem sido cumprido. Na última semana, os alvinegros amargavam dois meses de vencimentos atrasados. Contrariado, o comandante do time estuda condicionar a permanência para 2019 à regularização dos pagamentos. (por Bernardo Gentile)

Larghi soube de acordo Galo-Levir antes de ser demitido

Demitido oficialmente no último dia 17, Thiago Larghi já sabia que deixaria o cargo no Atlético-MG para a chegada de Levir Culpi desde a segunda-anterior (dia 15). Ele não foi comunicado de forma oficial, mas já tinha a informação - repassada por integrantes da cúpula do clube. O técnico sabia, inclusive, que bastava selar o acordo definitivo com o seu sucessor em reunião conduzida pelo mandatário Sérgio Sette Câmara. Apesar disso, permaneceu na Cidade do Galo por mais dois dias. A possibilidade de permanência como auxiliar técnico, porém, não foi cogitada pela cúpula. Thiago Larghi, hoje desempregado e com o intuito de fazer um novo trabalho no cargo, não recebeu convite dos dirigentes para outro cargo. E não pretende topar uma proposta como assistente, já que pretende ser treinador. (Por Thiago Fernandes)

Dívida com São Paulo pode penhorar bilheteria do Botafogo

Uma dívida de pouco mais de R$ 3 milhões com o São Paulo pode resultar na penhora das bilheterias do Botafogo no Campeonato Brasileiro. O clube carioca ofereceu como garantia para a dívida um imóvel, que acabou recusado pelos paulistas. A alternativa proposta foi a penhora de 10% de todas as bilheterias botafoguenses, ainda sem resposta do São Paulo. O valor devido é pela contratação do atacante Henrique Almeida em 2013. (Por Pedro Lopes)

CBF tenta liberar bloqueio de R$ 1,8 mi por dívida do Guarani

A CBF teve até R$ 1,8 milhão de suas contas bloqueadas por causa de uma dívida do Guarani, e tenta levantar o valor. A Justiça de São Paulo decidiu aplicar o bloqueio para garantir que valores de cota de televisão do clube de Campinas, que saem da Globo e passam pela CBF, sejam utilizados para pagar a dívida. O valor é referente a uma restituição que o Guarani foi obrigado a fazer a uma concessionária de rodovias. (Por Pedro Lopes)