PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Muralha aciona jornal Extra e acusa danos morais por "comunicado" na capa

Alex Muralha em ação pelo Flamengo contra o Junior Barranquilla - Bruna Prado/AP
Alex Muralha em ação pelo Flamengo contra o Junior Barranquilla
Imagem: Bruna Prado/AP

Do UOL, em São Paulo

26/01/2018 04h00

Novo reforço do time japonês Albirex Niigata, o goleiro Alex Muralha tomou uma providência enquanto arruma as malas para deixar o Rio de Janeiro rumo ao Japão. O jogador esperou a temporada terminar para acionar judicialmente o jornal carioca "Extra". A razão para a ação por danos morais foi o "comunicado" estampado na capa da publicação logo após a eliminação do Flamengo na Primeira Liga, marcada por falha individual do goleiro. Na ocasião, a publicação informou que não usaria mais o apelido para se referir ao goleiro, que passou a ser chamado de Alex Roberto, seu nome de batismo.

Os valores são guardados sob sigilo, mas representantes do veículo serão chamados a prestar esclarecimentos. O episódio causou enorme desgaste institucional e o Flamengo abraçou seu jogador. Na visão do Rubro-negro, a linguagem empregada foi inapropriada e expôs ainda mais Alex Muralha, que já vinha sofrendo com sua má fase no clube. Procurado, o jornal “Extra” informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não irá comentar o caso. (Leo Burlá e Pedro Ivo Almeida)

Flamengo prepara festa da Copinha para clássico com Vasco

A cereja do bolo da festa pelo título da Copa São Paulo de Juniores ocorrerá no Maracanã, sábado, às 17h. O reencontro entre os jovens e o torcedor do Rio de Janeiro está marcado justamente para o jogo diante do Vasco. Antes do Clássico dos Milhões, os vascaínos terão de "aturar" uma volta olímpica dos rubro-negros, algo já planejado pelo Fla. 

Quando a bola rolar, aqueles que não estiverem à disposição de Paulo César Carpegiani verão a partida em um camarote do Flamengo no estádio. (Por Leo Burlá)

Corinthians: Agentes de ex-Ponte insistem por negócio

Agentes do zagueiro Marllon, que defendeu a Ponte Preta no ano passado, ainda insistem para que ele seja reforço do Corinthians em 2018. Ligado ao Cianorte-PR, dono de seus direitos federativos, ele tem sido oferecido ao clube por meio de representantes da empresa Elenko Sports, de propriedade do ex-conselheiro corintiano Fernando Garcia e influente no CT Joaquim Grava. A comissão técnica do clube, porém, não deu aval para a chegada dele e optou pelo retorno de Yago, zagueiro corintiano que estava cedido à mesma Ponte. Com movimentações no departamento de futebol, que já não tem mais o diretor Flávio Adauto e convive com possível saída do gerente Alessandro caso Andrés Sanchez seja eleito em 3 de fevereiro, os agentes voltaram a tentar emplacar negócio com Marllon. (Por Dassler Marques)

Palmeiras tira obrigatoriedade de coletes para jornalistas

Os jornalistas não são mais obrigados a usar coletes nos jogos do Palmeiras no Allianz Parque. O uniforme levava um símbolo da equipe e o logotipo do Avanti nas costas. Na última rodada, a equipe impôs as novidades aos membros da imprensa, gerando incômodo a ponto de a Aceesp (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo) intervir. Na última quinta-feira, na partida contra o Red Bull, o uso dos coletes foi opcional durante toda a partida. Apenas na zona mista ele voltou a ser obrigatório. (Por Danilo Lavieri)

Palmeiras: Receita diminui apelo de Leila, analisa oposição

O novo modelo de contrato entre Crefisa e Palmeiras, que caracteriza como empréstimo o uso do dinheiro da patrocinadora para a aquisição de jogadores, tirou um pouco do apelo político de Leila Pereira, presidente da empresa. A análise é da oposição à conselheira. Segundo eles, enquanto era classificado como ato de amor (antes da nova regra, o risco de fracasso era 100% da instituição financeira), a empresária conseguia mais holofotes dentro do clube. Agora, passará a ser tratada como alguém que empresta dinheiro em boas condições financeiras, assim como foi com seu desafeto Paulo Nobre. Isso tiraria, na análise dos adversários, um pouco da força de Leila em uma eventual disputa pela presidência alviverde. Os que estão em sua defesa lembram que os serviços prestados não serão esquecidos e que a equipe ainda tem o maior patrocínio das Américas, de R$ 78 milhões pela temporada de 2018. (Por Danilo Lavieri)

SP vê Jardine como sucessor natural do "prestigiado" Dorival

O São Paulo está satisfeito com o trabalho do "prestigiado" Dorival Júnior. Considera o técnico um profissional gabaritado, coerente e alinhado ao que o diretor-executivo de futebol Raí pensa para definir um padrão de jogo e uma identidade para o clube. Isso não impede, porém, que o Tricolor já pense em como manter essa estrutura no futuro. É vista como natural a ascensão de André Jardine, vice-campeão da Copa São Paulo de Juniores com o Tricolor, ao comando do elenco principal. Não há pressa, mas o técnico do sub-20 tem cada vez mais moral. Apesar de a categoria perder, ano a ano, seus principais jogadores, Jardine consegue repetir o padrão de jogo ofensivo, de posse de bola e imposição. As mesmas características são vistas no trabalho de Dorival Júnior e a ideia é que Jardine esteja cada vez mais próximo do time profissional para troca de conceitos e práticas, levando o sub-20 para treinar no CT da Barra Funda. O recente sucesso de treinadores criados em casa, como Jair Ventura no Botafogo e Fábio Carille no Corinthians, também respalda esse processo paciente do São Paulo em formar seu próximo treinador. (Por Bruno Grossi)