PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Comissão técnica rejeitou Sheik em 2017 e não foi consultada na contratação

O Corinthians de Fábio Carille ainda pode quebrar marcas em 2017 - Marcello Zambrana/AGIF
O Corinthians de Fábio Carille ainda pode quebrar marcas em 2017
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Do UOL, em São Paulo

16/01/2018 04h00

O anúncio de que Emerson Sheik está de volta para encerrar a carreira no Corinthians foi surpreendente até para Fábio Carille e sua comissão. O acerto entre o atacante e o presidente Roberto de Andrade, na manhã de segunda-feira, ocorreu sem que o treinador, que é muito próximo de Sheik, fosse consultado. Além dele, o departamento de análise de desempenho também estava “no escuro” com a negociação.

No último ano, a possibilidade de Emerson ser contratado depois de deixar o Flamengo foi levada para a comissão técnica, mas o nome do campeão mundial de 2012 não empolgou naquele momento. Carille e Sheik se consideram amigos, se apoiaram em ações beneficentes nos últimos anos e estiveram em Mangaratiba, pouco antes do Natal, para um jogo organizado pelo atleta. O contrato a ser assinado nesta semana terá validade até junho. (Por Dassler Marques)

Palmeiras faz “boa vizinhança”, mas Flu ignora

Quando estava perto de concretizar a contratação de Gustavo Scarpa, o Palmeiras entrou em contato com o Fluminense em nome da política da boa vizinhança. Maurício Galiotte telefonou para Pedro Abad e disse que o clube paulista poderia emprestar algum atleta ao time carioca. Ele deixou claro, no entanto, que a lista seria restrita aos jogadores que não serão utilizados pelo clube alviverde. 

Do outro lado, a equipe carioca não se interessou na oferta. Mais do que isso. Prometeu ir até o fim na Justiça para ter direito a uma multa rescisória que pode chegar a R$ 200 milhões. Galiotte diz ter feito o telefonema apenas para manter uma boa relação e não para evitar que a ação continuasse. No Palmeiras, há a certeza de que Scarpa tem todos os fundamentos legais para sair vencedor nos tribunais. O Alviverde ainda se sentiu vingado após ter tomado “chapéus” nos casos de Martinuccio e Thiago Neves, em um passado não tão distante. (Por Danilo Lavieri e Léo Burlá)

Palmeiras: Em ação, Scarpa já priorizava acerto com paulista

A ação judicial de Scarpa, pedindo rescisão contratual com o Fluminense, já indicava o desejo do jogador em atuar no futebol paulista. No pedido pelo rompimento imediato, a advogada do jogador, Larissa Caropreso, usou como argumento o fato de que as inscrições para o Campeonato Paulista terminam no dia 15 de março. A juíza Dalva Macedo não acatou o pedido do ex-tricolor, que obteve uma liminar somente após análise do desembargador Alvaro Luiz Carvalho Moreira. Revoltado com a medida adotada pelo jogador, o Flu já avisou que irá até as últimas instâncias para garantir seus direitos. O clube ainda deve quatro meses de direito de imagem para Scarpa. (Por Leo Burlá)

Radialista ex-técnico do Fla comanda mudança de imagem da Ferj

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro lançou, na última segunda-feira, a edição 2018 do Campeonato Carioca, mas não foi um evento qualquer. Com pompa, a festa atraiu presidentes da CBF e dos clubes, além de parceiros comerciais. Em um dos auditórios mais concorridos do Rio, na Cidade das Artes, o objetivo era mostrar a nova roupagem do torneio. E a tentativa de mudar a imagem desgastada do Estadual é comandada por um antigo conhecido do futebol carioca: Washington Rodrigues, radialista da Tupi e ex-técnico do Flamengo na época do “melhor ataque do mundo” – Sávio, Romário e Edmundo. Ele é sócio da empresa “Esportecom”, ao lado de seu filho, Bruno Rodrigues, e passou a explorar todas as marcas do torneio. Foram eles, inclusive, os responsáveis por bancar a ida de Pelé como “embaixador da competição” à festa de segunda-feira. (Por Pedro Ivo Almeida)

Vasco: Eurico já mira STF por virada até sexta

Antes mesmo da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre seu pedido de mandado de segurança, Eurico Miranda já mira instâncias superiores para reverter os votos da urna 7 – atualmente anulados e que dão vitória a Júlio Brant. O presidente do Vasco já avisou a aliados que tentará uma virada até o último minuto – a reunião do Conselho Deliberativo que escolherá o novo comandante do clube será na sexta (19). Nos últimos dias, pessoas mais próximas chegaram a acreditar que o polêmico cartola acataria as decisões do Poder Judiciário do Rio de Janeiro e desistiria da briga. Só que Eurico não abre mão de tentar uma última cartada no Superior Tribubal Federal (STF) em caso de novo revés. (Por Pedro Ivo Almeida)

Mais trocas na Libertadores

Os clubes pediram e a Conmebol aceitou aumentar o número de substituições de atletas para a disputa da Libertadores em 2018. Para a edição desse ano, um total de nove jogadores poderão ser trocados da lista inicial de 30 que tem de ser apresentada antes do início da fase de grupos. Em 2017, cada time podia alterar no máximo seis nomes. Também a pedido dos participantes, a Conmebol abrirá possibilidade para trocas antes de todas as fases do torneio, com exceção da final.

Antes das oitavas, cinco atletas da lista inicial podem ser substituídos, com mais dois antes das quartas e outros dois na semifinal outros dois. No ano passado, era possível trocar três antes das oitavas e três antes da semifinal. Para os times que entram na fase preliminar, é preciso apresentar uma lista com 25 jogadores, e antes da fase de grupos acrescentar mais cinco -- casos dos brasileiros Vasco e Chapecoense. As mudanças de regulamento ocorrerem porque os clubes reclamaram que havia muitas alterações em seus elencos agora que a Libertadores está em calendário anual, e não mais semestral. (Por Marcel Rizzo)