PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Patrick de Paula, mais um garoto sem orientação e com futuro comprometido

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

21/06/2021 12h07

Amigos,

Hoje em dia se um jornalista quiser entrevistar um garoto do sub-20 ou sub-17 que estiver se destacando, precisa:

1) ligar para a assessoria do clube.

2) eles perguntam o assunto

3) você responde

4) eles passam o telefone do assessor de imprensa do jogador.

5) você liga e ele pergunta qual é o assunto.

6) então, ou te dá um chá de cadeira ou fica do lado do entrevistas, pronto a atrapalhar seu trabalho.

Alguns exemplos de entrevista que não consegui.

1) Fagner em sua primeira passagem no Corinthians, antes de ir para a Holanda.

2) Everson, goleiro do Galo. Queria contar a história de goleiros que passaram pelo São Paulo e não conseguiram jogar por causa da grande fase (década) de Ceni.

3) Jaílson, o Pantera Negra, quando era titular absoluto do Palmeiras.

O tal estafe não facilita. Cerca. De vez em quando contam que o jogador X vai fazer caridade distribuindo chocolate ou brinquedo que nem comprou com o próprio dinheiro.

E o que estes assessores fazem para orientar um jovem que, de repente, está cara a cara com o sucesso? Com muito dinheiro? Dinheiro que faz diferença na vida de todo cidadão, de toda profissão?

Não sei. Duvido que façam algo.

O clube faz alguma coisa?

Duvido.

Vejamos Patrick de Paula.

Nenhum assessor contou para ele que é proibido jogar com brinco?

Nenhum dirigente viu que estava com brinco?

E nenhum assessor o chamou de lado e disse assim, em um português que deixaria Camões corado:

"Você viu a merda que deu com o Lucas Lima? Os caras da torcida estão vasculhando as festas. Sossega o facho, ou você vai se ferrar igual".

Não se trata de livrar a cara de Patrick, mais um irresponsável entre milhões, a começar pelo presidente que não usa máscara e promove aglomeração.

Tem toda a culpa, sim.

Apenas lembrando que ele possivelmente paga para assessores que não o assessoran em relação ao principal: a carreira. E a carreira.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon