PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Youtube tentou comprar jogos do Bragantino no Brasileiro e fez Globo reagir

Red Bull Bragantino e Corinthians em jogo pelo Brasileirão de 2020 - GettyImages
Red Bull Bragantino e Corinthians em jogo pelo Brasileirão de 2020 Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

10/10/2020 04h00

Com Gabriel Vaquer

O Red Bull Bragantino informou ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) que recebeu uma proposta do Youtube para vender o direito de transmissão para streaming de seus 19 jogos em casa nos Brasileiros 2020 e 2021 logo após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinar a chamada MP do Mandante, em junho.

Depois disso, segundo o documento enviado pelo clube paulista ao Cade, o Grupo Globo acabou cedendo e pagando ao caçula do Campeonato Brasileiro valor próximo ao que recebem os outros 19 participantes do torneio para três plataformas (TVs aberta e fechada, com streaming incluído, e Pay-Per-View).

A informação mostrou ao Cade que a MP fez um importante player, o Youtube, se interessar em comprar os direitos do Brasileiro e não apenas servir como intermediário de transmissão por meio dos canais oficiais dos clubes, como ocorreu na reta final do Campeonato Carioca. A plataforma de streaming já tem uma parceria semelhante à oferecida ao Bragantino para a Copa do Nordeste, mas a entrada no principal torneio de futebol do Brasil mexeria com o mercado.

O Cade determinou inquérito para apurar o monopólio nas transmissões de futebol no Brasil e como a MP do mandante se encaixa nisso. O órgão enviou questionamentos a clubes e federações estaduais sobre a MP (medida provisória) 984, assinada em 18 de junho por Jair Bolsonaro e que modificou a Lei Pelé para dar o direito de transmissão de um jogo para o mandante — anteriormente entendia-se que o direito era dividido entre os clubes participantes do confronto.

A MP precisa ser votada até 18 de outubro para virar lei ou perderá a validade. Alguns clubes têm feito lobby em Brasília, mas a tendência hoje é que ela caduque e que precise ser feito um projeto de lei que modifique definitivamente a Lei Pelé.

A proposta do Youtube para o Red Bull Bragantino, segundo o documento enviado ao Cade, foi feita em duas partes: na primeira um valor seria pago pela transmissão online dos jogos das temporadas 2020 e 2021. Isso seria somado a outra quantia em ativação de marca e atividades promocionais a serem realizadas na plataforma online. A oferta foi feita em dólar e os valores não são públicos.

O clube deixou claro ao Cade que a negociação só existiu por causa da MP, já que o Youtube colocou algumas condições que o contrato deixaria de existir se a regra do mandante fosse extinta. Algumas situações são citadas: a extinção da MP por inconstitucionalidade; decreto presidencial que mudasse o texto da MP e retirasse o poder do mandante em ter o direito exclusivo de seus jogos e se alguma emissora de televisão conseguisse na Justiça a proibição de o Red Bull Bragantino transmitir suas partidas (perda da exclusividade online também entraria nesse item de fim do acordo).

Naquele momento, início de julho, o Red Bull Bragantino já havia quase desistido de fechar com a Globo. As primeiras duas propostas, feitas antes da existência da MP que deu ao clube de Bragança Paulista o direito sobre os seus 19 jogos como mandante no Brasileiro, foram consideradas baixas. A primeira de cerca de R$ 10 milhões e a segunda de R$ 30 milhões, para todas as plataformas (TVs aberta e fechada, com streaming, e Pay-Per-View).

O Red Bull Bragantino diz ao Cade que ofereceu à emissora do Rio fechar apenas a TV aberta, para ter liberdade de negociar a fechada e o PPV, mas a Globo não aceitou. O cenário só mudou com a edição da MP e a oferta do Youtube. No final, o clube paulista acertou por termos iguais aos demais 19 times e receberá valor fixo, além de repartir parte do dinheiro distribuído por performance (colocação final no campeonato), exposição (jogos transmitidos) e audiência (no caso do número de assinantes no PPV).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.