PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Adriano marca, mas Atlético-PR cai na altitude e é 1º brasileiro eliminado

Do UOL, em São Paulo

08/04/2014 21h51

Não deu para o Atlético-PR. Apesar do gol de Adriano, que voltou a balançar as redes após mais de dois anos, a equipe rubro-negra não resistiu aos mais de três mil metros de altitude de La Paz e acabou derrotado por 2 a 1 pelo The Strongest-BOL, em jogo disputado na noite desta terça-feira. Desta forma, deu adeus à Copa Libertadores e foi o primeiro time brasileiro eliminado da atual edição da competição internacional.

Com o resultado, o The Strongest – que nesta terça completa 106 anos de história – foi a dez pontos, ultrapassou o Atlético-PR, que estacionou nos nove, e acabou ficando com a segunda vaga do grupo 1. A primeira é do Vélez Sarsfield, que mesmo já classificado, superou o Universitário-PER por 1 a 0 e chegou aos 15 pontos em seis rodadas.

Pelo começo do jogo, o Atlético-PR até deu mostras de que poderia se dar bem na altitude de La Paz. Aos 10min, em contra-ataque muito bem puxado pelo Marcelo, Éderson recebeu dentro da área pelo lado esquerdo, puxou para a direita e bateu com muito perigo. Mas foi só.

A partir daí, o time da casa começou a tomar conta do jogo e a pressão passou a ser insuportável. Enquanto Adriano não se encontrava no ataque, o goleiro Wéverton salvava o Atlético-PR lá atrás. Fez dois milagres, aos 35 e aos 37. Mas aos 38min não teve jeito.

Após cruzamento para a área, Wéverton afastou com as pontas dos dedos e acabou trombando com um companheiro. Nisso, a bola voltou para Soliz, que jogou a bola para o alto, em direção à pequena área; entre vários defensores do Atlético-PR, Manoel acabou mandando de cabeça contra a própria meta. 1 a 0 e festa no estádio Hernando Siles.

Já nos acréscimos, Adriano – que neste momento já aparecia mancando – conseguiu uma boa finalização. Recebeu cruzamento da esquerda, ganhou do zagueiro e mandou de cabeça, muito perto da trave. E na próxima oportunidade que teve, o Imperador não desperdiçou.

Marcelo recebeu na direita e de primeira cruzou para o camisa 30, que apareceu livre na segunda trave e, de esquerda, completou para as redes, voltando a balançar as redes após mais de dois anos – seu último gol havia sido marcado no dia 25 de fevereiro de 2012, em jogo contra o Botafogo-SP, pelo Campeonato Paulista, quando ainda defendia o Corinthians.

“Estou bem. Nosso time tem que ter um pouco mais de calma. A gente tem que tocar mais a bola, estamos dando muito mais chutão. E chegar mais à frente. Precisa de mais calma, de mais toque de bola, para gente chegar mais perto do gol”, disse Adriano ao Fox Sports.

Porém, este toque de bola pedido para Adriano não aconteceu no segundo tempo, assim como foi nos primeiros 45 minutos. O The Strongest voltou a dominar a partida após o apito inicial e manteve a enorme pressão sobre a defesa rubro-negra. E precisou de apenas nove minutos para ficar novamente à frente e assim recuperar a vaga para as oitavas de final.

Soliz foi acionado na ponta direita e, com um leve toque na saída de Wéverton, mandou por cima do goleiro e fez o segundo dos donos da casa. 2 a 1. Agora, restava ao Atlético-PR dar um jeito de superar a altitude e começar a oferecer perigo ao time boliviano.

Conseguiu em algumas oportunidades, como um chute de longa distância de Natanael que passou muito perto da trave, aos 30min. Mas o cansaço era visível, e assim o Atlético-PR se despediu da Copa Libertadores de 2014.

Futebol