PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tigre mostra marcas da suposta agressão sofrida em São Paulo que usou como provas na polícia

Tigre mostrou em seu site oficial marcas da violência após confusão no Morumbi - Site oficial do Tigre/Divulgação
Tigre mostrou em seu site oficial marcas da violência após confusão no Morumbi Imagem: Site oficial do Tigre/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

13/12/2012 17h21

O Tigre publicou em sua página oficial no Facebook as marcas da suposta agressão que os membros da delegação sofreram dos seguranças do São Paulo nesta quarta-feira no Morumbi.

“Depois dos incidentes ocorridos no estádio Morumbi de São Paulo, nosso fotógrafo oficial retratou as marcas que causaram o escândalo e serviram como provas para ratificar a denúncia policial depois da partida”, escreveu o Tigre em comunicado no Facebook.

A versão do Tigre é de que vários dos integrantes da delegação foram agredidos pelos seguranças do São Paulo. A confusão chegou a tal ponto que um integrante da Polícia Militar teria apontado uma arma no peito do goleiro Albiol, fato negado tanto pelos dirigentes do time paulista quanto pela PM. O clube argentino alegou falta de segurança e desistiu de voltar para o segundo tempo. Com isso, o Tricolor se sagrou campeão da Copa Sul-Americana.

A delegação do Tigre passou quase a madrugada inteira de quarta para quinta no Decrad (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) prestando depoimento para a polícia. De acordo com a delegada Margarete Barreto, os jogadores afirmaram em depoimento após a confusão que interrompeu a partida contra o São Paulo pela Copa Sul-Americana, que foram agredidos pelos seguranças do Tricolor, mas não explicaram como começou o incidente.

Já os seguranças do São Paulo afirmam também em depoimento para a polícia que foram agredidos, e que a briga começou quando os jogadores do time argentino tentaram invadir o vestiário do Tricolor e bater nos atletas que estavam lá dentro.

“Vamos investigar o que de fato aconteceu. Foi registrado um Boletim de Ocorrência por lesão corporal e dano ao patrimônio das duas partes. E vamos averiguar quem são os responsáveis pela confusão”, afirmou a delegada.

Futebol