Topo

Esporte


Willian é 'castigado' por lesão em ano que melhor se preparou e mais jogou

Willian se machucou ao dar a assistência para o gol do título, marcado por Deyverson - Bruna Prado/Getty Images
Willian se machucou ao dar a assistência para o gol do título, marcado por Deyverson Imagem: Bruna Prado/Getty Images

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

27/11/2018 04h00

A notícia de que o atacante Willian sofreu uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito no lance em que deu a assistência para o gol de Deyverson contra o Vasco, que garantiu o título do Campeonato Brasileiro, foi um balde de água fria nas comemorações do Palmeiras pelo deca. Um dos jogadores mais queridos do elenco, o "Bigode" ficará sem jogar entre seis e nove meses justamente na temporada em que mais entrou em campo e na qual melhor se preparou.

Em 2018, aos 32 anos, Willian foi o jogador palmeirense que mais entrou em campo, com nada menos que 65 partidas oficiais. Foram 32 jogos no Brasileiro, 17 no Campeonato Paulista, 10 na Libertadores e seis na Copa do Brasil. Um dos destaques da temporada, ele é o artilheiro do time no Campeonato Brasileiro, com dez gols, e vice-artilheiro no geral, com 16, atrás apenas de Borja, que fez 20.

Para conseguir esse desempenho, Willian decidiu mudar seus hábitos fora de campo. O jogador passou por uma reeducação alimentar e também começou a controlar melhor seus horários de sono, exercício e descanso. Em entrevista coletiva há duas semanas, o atacante chegou até a brincar que seus amigos agora o chamam de chato, porque ele só sai par jantar se houver cardápio "fitness".

"Foi uma das melhores decisões que tomei, e consegui ver esse resultado. Minha esposa, mesmo sem ser nutricionista ou nutróloga, sempre falou que, se eu mudasse a alimentação, faria diferença. Eu não comia tudo errado, mas não me preocupava com a quantidade ou horário certo. Mudei e estou muito feliz, que isso se mantenha para o resto da carreira. E para a minha saúde, que é o principal", completou.

A condição física excepcional de Willian, aliada a um método especial de tratamento do Palmeiras, ajudou o atacante a se recuperar em tempo recorde de uma lesão muscular no início do mês. A previsão inicial era de que o problema na coxa tirasse o atleta de campo por um período de três semanas, mas em 11 dias ele já estava de volta, jogando contra o Fluminense.

Por tudo isso, o azar do atacante ao torcer o joelho na hora de dar o passe para o gol decisivo de Deyverson foi ainda mais sentido. Nas redes sociais, torcedores palmeirenses lamentaram muito o fato e desejaram pronta recuperação ao camisa 29, que renovou neste ano seu contrato com o clube. O vínculo atual vai até dezembro de 2021.

A lesão, que deve tirar Willian de todo o primeiro semestre da próxima temporada, também tem outro aspecto negativo para o jogador. Quando se machucou pela última vez, mesmo ficando fora por poucos dias, ele comentou que ficou preocupado com a possibilidade de perder espaço no time. Desta vez, certamente verá a concorrência crescer na posição. Se o Palmeiras já pensava em ir ao mercado para contratar um atacante de lado de campo, agora a necessidade aumentou. Para Willian, será mais um desafio a superar.

Mais Esporte