PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ansiedade é obstáculo do Palmeiras em semana decisiva no campo e fora dele

Luiz Felipe Scolari comanda Palmeiras diante do Paraná, em Londrina - Robson Villela/Estadão Conteúdo
Luiz Felipe Scolari comanda Palmeiras diante do Paraná, em Londrina Imagem: Robson Villela/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

19/11/2018 04h00

Com o empate em 1 a 1 diante do Paraná neste domingo, em Londrina, o Palmeiras acumula 20 partidas sem perder pelo Campeonato Brasileiro. Depois de uma sequência de cinco vitórias entre o final de setembro e outubro, são três empates e duas vitórias nos últimos cinco confrontos. Neste domingo, diante do lanterna do Brasileirão (o Paraná tem apenas 22 pontos), o técnico Felipão começou a ver sinais de ansiedade pelo título atrapalhando o desempenho de seus jogadores.

"(A ansiedade) atrapalhou hoje no segundo tempo, quando empatamos o jogo, ansiosamente passamos a não jogar futebol. Tudo apressadinho, não é assim que estamos jogando, mantendo a liderança. Vai ter que trabalhar agora durante a semana", disse o treinador.

Jogadores também falaram sobre o assunto, insistindo na necessidade de manter a cabeça no lugar para as três rodadas que restam. "Temos que concentrar para manter uma distância segura das outras equipes. Não tem muito tempo para lamentar não. Quarta tem outro jogo importante, vamos entrar para vencer", afirmou Scarpa. "A gente tem que ter tranquilidade, não adianta se desesperar", definiu.

A situação do Palmeiras para a rodada de quarta-feira é favorável. O alviverde tem 71 pontos, contra 66 do Flamengo e 65 do Internacional, restando três rodadas. Caso vençam o América-MG e seus dois adversários na briga pelo título não saiam vitoriosos, os comandados de Felipão levantarão a taça já na quarta, no Allianz Parque.

Enquanto o Palmeiras enfrenta o América, às 21h45 (de Brasília), o Flamengo encarará o Grêmio no mesmo horário; o Internacional enfrenta o Atlético-MG, às 19h30. Assim como o líder, o rubro-negro e o colorado também jogam em casa.

A condição favorável traz inevitável expectativa na torcida. Diante de um Allianz Parque lotado, o Palmeiras terá que mostrar frieza para despachar o América e fazer sua parte.

A semana palmeirense não é decisiva só dentro de campo. Caso o título não venha na quarta, pode vir no próximo final de semana, no confronto contra o Vasco no domingo, em São Januário. Um dia antes, no sábado, o Palmeiras terá suas eleições presidenciais pelos próximos três anos.

O pleito terá o atual presidente Mauricio Galiotte disputando a reeleição, com Genaro Marino, atual vice concorrendo pela oposição. O resultado das urnas palmeirenses deve afetar os próximos anos do clube, a relação com a Crefisa, principal patrocinadora, e a montagem do elenco para a próxima temporada.

Esporte