PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Rocha leva o 3º amarelo, mas reforça a torcida para alcançar meta em BH

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

26/06/2016 13h33

Depois que foi derrotado para o Internacional em Porto Alegre, no dia 16 de junho, o técnico Marcelo Oliveira e os jogadores do Atlético-MG estipularam uma meta. Nas quatro partidas seguidas em Belo Horizonte, o time deveria alcançar os 100% de aproveitamento. Contra a Ponte Preta, Corinthians e América-MG, a vitória veio. Agora, mal passou o clássico nesta manhã de domingo e os jogadores alvinegros já estão pensando no Botafogo para fechar com chave de ouro a sequência de triunfos na capital. Mesmo suspenso, Marcos Rocha citou a necessidade de fazer o dever de casa mais uma vez e se aproximar ainda mais do pelotão da frente.

"Hoje foi vibrante, na base da superação, da garra. Agora temos que pensar no Botafogo para alcançar os 12 pontos nessa meta que estipulamos dentro de Belo Horizonte", falou o lateral direito Marcos Rocha, que não estará em campo na próxima quinta-feira.

"Não jogamos tão bem, mas o mais importante foi pontuar. Agora falta uma partida em Belo Horizonte, mas ficamos muito felizes de ter saído com o resultado", disse Júnior Urso, titular neste domingo, no lugar de Rafael Carioca, poupado com dores musculares.

Há três rodadas, Marcelo Oliveira amargava a 18ª colocação e o sétimo jogo sem vencer. A partir de então, nos nove últimos pontos somados, o time conseguiu subir seis degraus e pode terminar a rodada ainda melhor. Para isso, terá que secar Figueirense, Ponte Preta, Atlético-PR, Chapecoense e São Paulo. Se der certo, irá terminar a rodada no sétimo lugar.

Esporte