PUBLICIDADE
Topo

Vitor Guedes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras tropeça na valsa avaiana: 2 pra lá, 2 pra cá

William Pottker tenta jogada pelo Avaí em jogo contra o Palmeiras pelo Brasileirão 2022; empate fez justiça ao desempenho dos times - R.Pierre/AGIF
William Pottker tenta jogada pelo Avaí em jogo contra o Palmeiras pelo Brasileirão 2022; empate fez justiça ao desempenho dos times Imagem: R.Pierre/AGIF
só para assinantes
Vitor Guedes

Vitor Guedes é jornalista e professor universitário pós-graduado em Português, Língua e Literatura pela UMESP, autor do livro "Paixão Corinthiana", com passagens por Jovem Pan, Lance!, Site do Corinthians, BandNews FM, Agora São Paulo, FAPSP e UNG. Com Copas do Mundo, Mundial Libertadores, Brasileiros e dezenas de Paulistas no currículo, Vitor Guedes é 1977, pai do Basílio, ZL e, atualmente, é colunista do UOL Esporte e comentarista do Baita Amigos no Bandsports

Colunista do UOL

26/06/2022 17h59Atualizada em 26/06/2022 18h00

Um dia após saber que o misto frio corinthiano jogou fora dois pontos contra o Santos, o líder Palmeiras sabia que uma vitória lhe daria uma frente gigantesca de cinco pontos em relação ao vice-líder Corinthians, mas Abel Ferreira, bebendo na fonte do compatriota Vítor Pereira, poupou energia para a Libertadores e, pois, pagou queimando dois pontos de gordura no Brasileirão.

O modorrento 0 a 0 que perdurou por 50 minutos virou 1 a 1 em dois pênaltis. Na última jogada do primeiro tempo, Gustavo Gómez cometeu pênalti bobo e desnecessário em Raniele, e Bissoli converteu. Logo no reinício, o zagueiro Bressan espalmou conclusão de Zé Rafael, e Gustavo Scarpa igualou o placar.

Nada do que aconteceu antes merece ser registrado. Após o 1 a 1, Abel Ferreira mexeu pensando um pouco na virada sobre o Avaí, um pouco no confronto da próxima quarta-feira válido pela ida das oitavas de final da Libertadores: Raphael Veiga e Rony entraram nos lugares de Gustavo Scarpa e Breno Lopes.

E foi o ex-7 Rony, com a 10 às costas, que cutucou como verdadeiro 9 em sua primeira finalização. A festa alviverde não durou muito. Em cobrança de falta de muita categoria, Jean Pyerre, com direito a tabelinha na trave direita de Weverton, deixou a valsa igual, 2 pra lá, 2 pra cá.

Veron e Atuesta foram as tentativas de Abel para recolocar o Palmeiras à frente, mas o goleiro Vladimir apareceu e evitou o 3 a 2 em cabeçada do meio-campista colombiano.

O empate, com número de gols exagerado pelo nível técnico da partida, fez justiça ao número de erros de lado a lado. O Avaí jogou em casa e saiu à frente e, pois, poderia ter tido sorte melhor; o Palmeiras virou e vivia um melhor momento quando sofreu o 2 a 2 e, portanto, poderia ter levado os 3 pontos... Mas, para quem prefere ver o copo cheio, o Palmeiras manteve os mesmos 3 pontos de vantagem na liderança, em uma rodada que atuou fora de casa, e o Avaí pode festejar um pontinho contra um adversário que a maioria de seus rivais contra a degola não somará nada!

Na quarta, no Paraguai, certamente com Marcos Rocha, Dudu, Rony Murilo, Piiquerez e Raphael Veiga desde o começo, o líder do Brasileiro e atual bicampeão da América entrará em campo na condição de favorito contra o Cero Porteño. Mas vai ter que jogar mais bola do que tem jogado...

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL! É nóis no UOL!

Veja:

E me siga no Twitter e no Instagram.

Quem mandou matar Marielle? E por quê?

Justiça para Dom Phillips e Bruno Pereira!