PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Competições e a pandemia

Gabriel Medina, durante etapa de Portugal do Circuito Mundial de Surfe - WSL / LAURENT MASUREL
Gabriel Medina, durante etapa de Portugal do Circuito Mundial de Surfe Imagem: WSL / LAURENT MASUREL
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

11/05/2021 17h37

Resumo da notícia

  • Com pandemia controlada, Austrália recebe etapas da WSL
  • Circuito mundial segue no país até o final de maio
  • Portugal sedia evento valendo pontos para a divisão de acesso
  • Entidade confirma campeonato do WQS no Equador
  • Etapa no World Tour no Brasil está "confirmada" para agosto

3 etapas, nenhuma ocorrência.

A passagem do circuito mundial pela Austrália é um alívio para os principais surfistas do mundo.

O país onde o vírus global hoje é tratado como "covid-free", recebe o tour da WSL até o fim de maio.

Diverte, lota praias e dá um alento para dias melhores em outros esportes. E para o surfe em todos os continentes.

A logística não foi simples.

Alguns estados não deram o suporte necessário, e dois dos mais tradicionais eventos do calendário - na Gold Coast e em Bells Beach - foram cancelados.

Mas ao invés de diminuir, a perna australiana ganhou mais etapas, com o aval sanitário em New South Wales e no Western Australia.

Com o know-how em dia, a entidade já amplia o leque.

A partir desta terça, a praia da Física, em Santa Cruz - Portugal, recebe um campeonato com status 3000 do WQS, a divisão de acesso do mundial.

Locais e estrangeiros nas ondas da Europa.

Até brasileiros... desde que residam no país, ou estejam por lá há bastante tempo.

Na América do Sul, onde o combate à pandemia tem sido bem mais complexo, uma boa notícia.

O braço da WSL no continente confirmou a realização de um evento 1000 do Qualifying Series em Montañita, no Equador.

Um outro, previsto para Salinas - no mesmo país - está prestes a ser oficializado no calendário.

Por aqui?

A etapa do Championship Tour está marcada para rolar em agosto, em Saquarema - litoral do Rio de Janeiro.

Será que até lá o Brasil vai estar em condição de receber pessoas e qualquer tipo de evento com segurança?

Será?

Ainda é difícil de acreditar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL