PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O momento é do 'miúdo' Adson no Corinthians

só para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

22/06/2022 04h00

A expressão ''miúdos do Corinthians'' viralizou depois de ser proferida por Vitor Pereira na entrevista coletiva pós-jogo contra o Goiás. Ele se referia à importância dos atletas oriundos das divisões de base no atual contexto do time. E o que vive o melhor momento entre eles é também um ''miúdo'' fisicamente. Com apenas 1,71 m e 64 kg, Adson vem se agigantando no sistema ofensivo da equipe.

Natural de Araguapaz, cidade perto da divisa de Goiás com o Mato Grosso, a 260 km de Goiânia, o ponta chegou a ser aprovado pelo Real Madrid quando tinha apenas 12 anos, mas por causa das restrições financeiras de seus familiares não permaneceu na Espanha. Chegou ao Corinthians em 2017, com 16 anos, e assinou contrato de profissional.

Adson passou pelo sub-17 e pelo sub-20 com destaque mediano, mas foi alçado por Vagner Mancini ao time principal em 2021. Entrou em campo 24 vezes em sua primeira temporada como profissional, sete delas como titular, marcou três gols e deu três assistências. Quando vinha ganhando sequência com Sylvinho, teve uma lesão na reta final do 1º turno do Brasileirão e não retomou o ritmo na sequência.

01 - Fonte: Opta - Fonte: Opta
Os números de Adson em 2022
Imagem: Fonte: Opta

Já em 2022 a incidência como titular aumentou. Iniciou 13 dos 23 jogos disputados até aqui, incluindo os últimos cinco do Timão. Fez quatro gols e deu uma assistência na temporada. Vem sendo uma ferramenta de muita agressividade pelo lado direito do ataque. Canhoto, costuma receber de frente para o marcador, bem aberto, com a possibilidade do enfrentamento individual.

Como se trata de um jogador muito ágil e com repertório de dribles curtos, cresce neste contexto. Já quando precisa circular por regiões mais centrais do campo, sofre pelo pouco suporte físico que possui. O principal traço de suas atuações vem sendo a coragem e a personalidade. Acrescenta ímpeto a uma equipe que tem problemas neste sentido.

Adson esteve envolvido nas principais jogadas de ataque do Corinthians recentemente e não deixa de se dedicar também na parte defensiva. Dentro da necessidade atual do time, é difícil não o imaginar como titular, mesmo nas partidas mais importantes e caso Vitor Pereira tenha o elenco todo na ponta dos cascos.

O alvinegro terá 21 dias de jogos decisivos pela frente. Oitavas de final de Copa do Brasil e Libertadores contra Santos e Boca Juniors, respectivamente. Duelos contra Flamengo, Fluminense, e o próprio Santos, na caça ao líder Palmeiras no Brasileirão. Adson e os ''miúdos'' serão ainda mais fundamentais para manter as ''pernas frescas'' do Timão e a competitividade alta.