PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Coutinho

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Terans no Furacão é captação inteligente e contexto favorável

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Coutinho

Rodrigo Coutinho é jornalista e analista de desempenho. Acredita que é possível abordar o futebol de forma aprofundada e com linguagem acessível a todos.

Colunista do UOL

04/08/2021 04h00

Contratado há pouco menos de três meses por R$ 7 milhões, junto ao Atlético Mineiro, o uruguaio David Terans é mais um exemplo de visão de mercado do Athlético Paranaense. O atleta, prestes a completar 27 anos, chama a atenção desde 2014, quando foi revelado pelo Rentistas, mas decepcionou no Galo. O rubro-negro paranaense soube identificar os ''porquês'' disso e agora colhe os frutos depois de boa passagem do meia pelo Peñarol.

Terans é um dos melhores meias ofensivos das 14 rodadas iniciais do Brasileirão. Habilidoso e técnico no trato com a bola, é o titular na ''meia-central'' do 4-2-3-1 que o Furacão escala na maioria dos jogos. Destaca-se em espaços curtos e tem ótima ''terminação'' das jogadas, seja com finalizações ou assistências para os companheiros. É ótimo cobrador de faltas diretas e laterais para a área. Alia a isso um comportamento competitivo sem a bola e se insere no ''meia de articulação'' que o futebol de hoje exige.

Mas qual foi o grande ''pulo do gato'' do Athletico para contratá-lo? Em primeiro lugar, certamente o acompanhamento de algumas temporadas. O clube tem um dos melhores departamentos de scout do Brasil, e temporada após temporada revela jogadores que estavam ''escondidos'' em outros clubes ou passando por um período de baixa. Esse acompanhamento faz com que o rubro-negro tenha a exata noção do quanto e de que forma o atleta pode render.

01 - Rodrigo Coutinho - Rodrigo Coutinho
Do meio para o lado direito ou para o lado esquerdo. Terans faz essa flutuação entre as linhas de meio e defesa do adversário, recebe a bola e busca o 'diálogo' com os pontas
Imagem: Rodrigo Coutinho

Com uma proposta de jogo mais consolidada desde o retorno de Paulo Autuori e a efetivação de Antônio Oliveira no cargo de treinador, fica mais fácil projetar as características de um jogador dentro do modelo que o time vai seguir. Terans foi contratado para cumprir exatamente uma função que atenda às suas características, algo determinante para uma contratação dar certo.

A excelente estrutura física e administrativa do Furacão fecha uma trinca importante para oferecer o tal do contexto favorável, e aí o jogador depende exclusivamente de si para a adaptação ao clube. E ela veio rápida. Terans já fez 17 jogos pelo Athlético desde o dia 30 de maio, dez deles como titular. Anotou seis gols e deu quatro assistências, 34% de participação direta nos tentos da equipe desde que chegou.

02 - Fonte: Opta - Fonte: Opta
Os números de Terans pelo Furacão
Imagem: Fonte: Opta

Seria cômodo descartar o uruguaio. Passou uma temporada e meia no Atlético Mineiro sem destaque. Marcou dois gols em 33 jogos. Foi titular em apenas 11 deles e teve quatro treinadores num período de 14 meses. Dificilmente se destacaria, principalmente em um elenco em constante transformação.

Já no Peñarol, foram 18 gols em 43 jogos. Mesmo considerando o nível técnico mais baixo do futebol uruguaio, houve evolução e uma amostragem consolidada a partir do momento que teve oportunidades e um terreno com menos turbulências.

Identificar essas nuances que influenciam no desempenho de um jogador é determinante para um diagnostico preciso. Terans agora é um ativo do Athlético e começa a dar o retorno dentro de campo. Tem potencial para se estabelecer por algumas temporadas e ser importante para o clube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL