PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Rodolfo Rodrigues: Palmeiras iguala Santos de Pelé e São Paulo de Telê

Raphael Veiga comemora gol marcado pelo Palmeiras na final da Libertadores - Ettore Chiereguini/AGIF
Raphael Veiga comemora gol marcado pelo Palmeiras na final da Libertadores Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

27/11/2021 19h37

Como em 2020, o Palmeiras foi campeão da Libertadores com um gol de um herói improvável. Depois de levar o título sul-americano com um gol do reserva Breno Lopes nos acréscimos da final de 2020, o Palmeiras conquistou o bicampeonato com um gol de outro atacante reserva, Deyverson, que fez o gol da vitória sobre o Flamengo por 2 x 1 aos 5 minutos do primeiro tempo da prorrogação da final realizada neste sábado (27), em Montevidéu.

Depois de sair da frente com um gol de Raphael Veiga logo aos 6 minutos do primeiro tempo, o Palmeiras sofreu o gol de empate na segunda etapa, aos 27 minutos, com Gabigol, mas conseguiu a vitória no tempo extra, conquistando a Libertadores pela terceira vez em sua história. Com a conquista, o alviverde é agora um dos times brasileiros com mais títulos na história da competição ao lado de Grêmio, Santos e São Paulo.

Com o bicampeonato consecutivo, o Palmeiras igualou ainda o Santos, de Pelé, bicampeão em 1962 e 1963, e o São Paulo de Telê Santana e Raí, bicampeão em 1992 e 1993, os dois únicos brasileiros e levar a Libertadores de forma consecutiva. Neste século 21, o Palmeiras se tornou o primeiro bicampeão e o primeiro a ganhar duas vezes o torneio depois de 20 anos — o último havia sido Boca Juniors, da Argentina, vencedor em 2000 e 2001.

O técnico português Abel Ferreira bateu também recorde histórico no torneio, sendo o primeiro estrangeiro a vencer duas vezes seguidas o torneio. Além disso, Abel foi também o primeiro bicampeão desde o argentino Carlos Bianchi em 2000 e 2001, com o Boca.

Brasileiro com mais participações na história do torneio (22, já contando a edição de 2022), o Palmeiras, além de ser o brasileiro com mais finais (6) e agora um dos times com mais títulos (3), detém a de ser o clube do Brasil com mais jogos (210), mais vitórias (117) e mais gols feitos (392). Além disso, tem ainda o recorde histórico de 14 jogos sem derrota como visitante (sem contar as finais de 2020 e 2021, em campo neutro).

Vice-campeão da Supercopa do Brasil, quando perdeu a final para o Flamengo, o Palmeiras quebrou hoje também uma sequência de 9 jogos sem vitória sobre o rival, desde 2017. Vitória inesquecível para o Palmeiras, que se consagra como o melhor time brasileiro na história da Libertadores.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL