PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Messi leva vantagem no confronto direto contra Neymar

Neymar e Lionel Messi conversam durante Brasil x Argentina disputado em 2016, pelas Eliminatórias da Copa de 2018 - AFP PHOTO / EVARISTO SA
Neymar e Lionel Messi conversam durante Brasil x Argentina disputado em 2016, pelas Eliminatórias da Copa de 2018 Imagem: AFP PHOTO / EVARISTO SA
Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

07/07/2021 04h00

A Copa América de 2021 terá na final o grande duelo entre Brasil e Argentina, duas seleções que não perderam na competição. No próximo sábado (10), as seleções vão se enfrentar, às 21h, valendo o título sul-americano.

Em campo, o duelo mais esperado será entre os dois camisas 10, Neymar e Messi, destaques de Brasil e Argentina na competição. O craque brasileiro, autor de 2 gols e 3 assistências, luta pelo primeiro título da Copa América. Já o gênio argentino, artilheiro do torneio com 4 gols e líder em assistências (5), vem jogando muito, também querendo conquistar seu primeiro caneco com a seleção.

Maior artilheiro da seleção argentina com 76 gols, Messi deu sua 47ª assistência na semifinal contra a Colômbia. Neymar, o segundo brasileiro com mais gols na história da seleção (68), chegou a sua 49ª assistência na vitória sobre o Chile.

No confronto direto entre os dois principais jogadores sul-americanos dos últimos 10 anos, Messi tem uma pequena vantagem. Porém, não supera Neymar desde 2012. São 3 vitórias do argentino contra 2 do brasileiro. Messi leva grande vantagem nos gols: 6 a 1.

No primeiro duelo entre eles, num amistoso em 2010, Messi marcou um gol no último minuto na vitória da Argentina por 1 x 0. Em 2011, na final do Mundial de Clubes, o Barcelona de Messi goleou o Santos de Neymar por 4 x 0, com dois gols do argentino. Já em 2012, em outro amistoso de seleções, Messi marcou 3 vezes na vitória por 4 x 3, nos Estados Unidos.

Em 2014, o Brasil venceu a Argentina por. 2 x 0, num amistoso, com 2 gols de Diego Tardelli. Messi, naquele jogo, perdeu um pênalti, defendido pelo goleiro Jefferson, ex-Botafogo. Já em 2016, no Mineirão, em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, o Brasil venceu por 3 x 0, com um gol de Neymar.

Companheiros de Barcelona entre 2013 e 2017, Neymar e Messi ganharam juntos o Mundial de Clubes (2015), a Liga dos Campeões (2015), o Campeonato Espanhol (2015 e 2016), a Copa do Rei da Espanha (2015, 2016 e 2017) e a Supercopa da Espanha (2014). Pelo PSG, Neymar nunca enfrentou o Barcelona de Messi.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL