PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

Com 44,4% de aproveitamento, Ceni é o 2º pior técnico do Flamengo na década

Rogério Ceni, técnico do Flamengo, durante partida contra o Ceará no Maracanã - Jorge Rodrigues/AGIF
Rogério Ceni, técnico do Flamengo, durante partida contra o Ceará no Maracanã Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do Uol

10/01/2021 18h20

Depois de perder para o Fluminense de virada, no Maracanã, na 28ª rodada, o Flamengo voltou a ser derrotado em casa, levou de 2 x 0 do Ceará neste domingo (10), desperdiçando outra chance de encostar no líder São Paulo e vendo a chance de ganhar o Brasileirão diminuir a cada rodada.

Para piorar, o rendimento do time sob o comando do técnico Rogério Ceni vem sendo decepcionante, com uma série de resultados negativos. Contratado há 2 meses para substituir o espanhol Domènec Torrent, o ex-goleiro foi eliminado nas quartas da Copa do Brasil para o São Paulo com duas derrotas, caiu para o Racing-ARG nas oitavas da Libertadores e agora, praticamente, dá adeus ao bi do Brasileirão.

Com apenas 44,4% de aproveitamento em 12 jogos (4 vitórias, 4 empates e 4 derrotas), Rogério Ceni tem o segundo pior desempenho pelo clube na última década, à frente apenas de Ney Franco, que em 2014 dirigiu o time por apenas 7 jogos (3 empates, 4 derrotas — 14,3% de aproveitamento).

Com Dome, o antecessor de Ceni, o Flamengo conseguiu 64,1% de aproveitamento, a 5º melhor do time nas últimas dez temporadas. Jorge Jesus (81,3%), segue como o treinador de melhor aproveitamento no período.

Aproveitamento dos técnicos no Flamengo na última década (2001-2020):

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)