PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

Rogério Ceni é eliminado da Copa do Brasil pela 4ª vez nos últimos 2 anos

Rogério Ceni lamenta gol sofrido pelo Flamengo em jogo contra o São Paulo, pela Copa do Brasil - Marcello Zambrana/AGIF
Rogério Ceni lamenta gol sofrido pelo Flamengo em jogo contra o São Paulo, pela Copa do Brasil Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

18/11/2020 23h29

Campeão de quase todos os campeonatos disputados como jogador, Rogério Ceni, como goleiro, passou em branco na Copa do Brasil. Como treinador, sua sorte na competição parece não ter mudado. Eliminado pela segunda vez na edição de 2020 pelo mesmo adversário, curiosamente o São Paulo, Ceni acumula incríveis 4 desclassificações na Copa do Brasil nas duas últimas edições.

Em 2019, o Ceni foi eliminado com o Fortaleza nas oitavas de final pelo Athletico-PR. Em seguida, deixou o clube para dirigir o Cruzeiro e foi eliminado no jogo de volta da semifinal, quando levou de 3 x 0 do Internacional no Beira-Rio. Já em 2020, caiu diante do São Paulo nas oitavas de final, nos pênaltis, e nesta quarta-feira, outra vez no estádio onde mais atuou, Ceni foi eliminado das quartas de final com o Flamengo com duas derrotas.

Quando dirigiu o São Paulo, em 2017, Rogério Ceni foi também eliminado da Copa do Brasil, pelo Cruzeiro, nas oitavas de final. Assim, acumula 5 eliminações em 3 participações como treinador. Como goleiro, disputou o torneio 11 vezes e teve como melhor resultado o vice na edição de 2000, quando perdeu o título para o Cruzeiro.

Pelo Flamengo, Rogério Ceni ainda segue sem vitória. Depois de estrear com derrota para o São Paulo no jogo de ida da Copa do Brasil no último dia 11 (1 x 2 no Maracanã), o treinador empatou com o Atlético-GO no sábado (14), também no Maracanã, mas pelo Brasileirão, e nesta quarta perdeu novamente para o São Paulo (3 x 0).

Outro tabu que Rogério vem enfrentando como treinador é justamente contra o seu ex-clube. Em 6 jogos, dirigindo Fortaleza e Flamengo, foram 2 empates e 4 derrotas, com 7 gols feitos e 14 gols sofridos.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.