PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

Palmeiras tem número de rebaixado no Allianz e vê pior fase como mandante

Lance do duelo entre Palmeiras e Coritiba no Allianz Parque, pelo Brasileirão - Marcello Zambrana/AGIF
Lance do duelo entre Palmeiras e Coritiba no Allianz Parque, pelo Brasileirão Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do Uol

14/10/2020 19h59

A derrota para Coritiba por 3 x 1 nesta quarta-feira (14) foi a segunda seguida do Palmeiras no Allianz Parque no Brasileirão 2020.

Em seu estádio, o time de Luxemburgo tem agora um desempenho de apenas 33,3% de aproveitamento, o pior como mandante em seu estádio desde o início de um campeonato na história.

No mesmo Allianz, o Palmeiras teve uma série ruim no início de 2015 (2 empates e 1 derrota), mas depois se recuperou com 5 vitórias seguidas.

Já no antigo Parque Antártica, o alviverde começou mal em 1990 e 1992, com 2 vitórias, 2 empates e 2 derrotas (44,4% de aproveitamento) nas duas edições. Em 2000, o início foi parecido com o de 2020, mas com uma vitória a mais (2 vitórias, 2 empates e 1 derrota - 47,6% de aproveitamento).

Em 2002, ano de seu primeiro rebaixamento, o Palmeiras teve uma sequência de 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas (42,9% de aproveitamento). Já em 2012, ano do segundo rebaixamento, foram 2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas (38,1% de aproveitamento), no Pacaembu, quando seu novo estádio passava por reforma.

Esse aproveitamento de 33,3% do Palmeiras no Allianz Parque no Brasileirão é número de time rebaixado. Até a 15ª rodada, Bahia e Corinthians, que estavam na zona do rebaixamento, tinham o mesmo aproveitamento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.