PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

Entre os titulares da final, Corinthians é melhor que o Palmeiras: 6 x 5

Gabriel e Willian disputam a bola no clássico Corinthians x Palmeiras, na primeira fase do Paulistão 2020 - Cesar Greco/Palmeiras
Gabriel e Willian disputam a bola no clássico Corinthians x Palmeiras, na primeira fase do Paulistão 2020 Imagem: Cesar Greco/Palmeiras
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

05/08/2020 04h00

Corinthians e Palmeiras fazem nesta quarta (5) a primeira final do Paulistão 2020, em Itaquera. Os dois treinadores ainda não confirmaram suas equipes, mas é bem provável que o Corinthians, de Tiago Nunes, irá com o mesmo time que venceu Bragantino, nas quartas, e Mirassol na semifinal: Cássio, Fágner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto; Gabriel, Éderson e Luan; Ramiro, Mateus Vital e Jô.

Já o Palmeiras, de Vanderlei Luxemburgo, não contará com o zagueiro Felipe Melo, lesionado, mas terá a volta de Matías Viña na lateral esquerda. Assim, deverá ir para a primeira final com Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino e Ramires; Willian, Rony e Luiz Adriano.

Analisando as estatísticas dos 11 titulares de cada time e o desempenho geral de cada no Campeonato Paulista, acredito que o Corinthians leva pequena vantagem no comparativo entre os jogadores da mesma posição: 6 x 5. Isso, levando muito em conta também o desempenho dos atletas nessa volta do campeonato após quatro meses de interrupção. E, como esperado, o Corinthians vai melhor na defesa e o Palmeiras no ataque. Vamos lá:

Cássio x Weverton
Jogos: 13 - 14
Defesas: 35 - 39

Defesas difíceis: 10 - 6
Gols sofridos (fora da área): 1 - 0
Jogos sem sofrer gols: 6 - 9
Erros capitais: 0 - 1
Acerto no passe: 81% - 75%
Números parecidos, mas nessa volta do Paulistão, Cássio fechou o gol no clássico e não sofreu gols nos últimos quatro jogos. Briga pelo 5º título Paulista e costuma crescer em decisões. Weverton começou bem o Estadual, mas falhou no Dérbi.

Fágner x Marcos Rocha
Minutos jogados: 1.189 - 832
Jogos como titular: 13 - 10

Gols: 0 - 2
Assistências: 6 - 3
Passes certos: 500 - 443
Passes decisivos: 42 - 19
Acerto no cruzamento: 33% - 35%
Grandes chances criadas: 8 - 4
Desarmes: 48 - 19
Interceptações: 16 - 20
Marcos Rocha marcou 2 gols, mas Fágner atuou mais, deu o dobro de assistências e passes decisivos e desarmou muito mais.

Gil x Luan
Minutos jogados: 1.170 - 228
Jogos como titular: 13 - 2
Gols: 2 - 0
Passes certos: 747 - 160
Desarmes: 10 - 2
Interceptações: 10 - 1
Cortes: 54 - 5
Duelos aéreos ganhos: 68% - 71%
Dribles sofridos: 6 - 1
Faltas: 8 - 4
Amarelos: 0 - 1
A comparação aqui seria com Felipe Melo, que é desfalque. Luan jogou pouco e Gil, que marcou dois gols e voltou a jogar bem, ficou de fora de apenas uma partida no campeonato.

Danilo Avelar x Gustavo Gómez
Minutos jogados: 360 - 990
Jogos como titular: 4 - 11
Gols: 1 - 1
Passes certos: 223 - 651
Desarmes: 1 - 15
Interceptações: 5 - 16
Cortes: 12 - 30
Duelos aéreos ganhos: 75% - 69%
Dribles sofridos: 0 - 2
Faltas: 2 - 9
Amarelos: 2 - 3
Danilo Avelar, que era lateral esquerdo, virou zagueiro e atuou apenas nessa volta pós-parada da pandemia. Não vem comprometendo, mas está bem atrás, no geral, do paraguaio Gustavo Gómez, que sobra nesse duelo.

Carlos Augusto x Matías Viña
Minutos jogados: 491 - 326
Jogos como titular: 6 - 5

Passes certos: 223 - 102
Passes decisivos: 4 - 1
Acerto no cruzamento: 36% - 18%
Grandes chances criadas: 1 - 0
Desarmes: 15 - 15
Interceptações: 8 - 7
Duelo interessante e equilibrado. Ambos fizeram poucos jogos, mas Carlos voltou melhor nessa reta final. Viña se machucou no clássico e volta ao time depois de três jogos. Nas estatísticas, Carlos também é levemente superior.

Gabriel x Patrick de Paula
Minutos jogados: 645 - 585
Jogos como titular: 7 - 6
Gols: 0 - 1
Passes decisivos: 3 - 7
Acerto no passe: 87% - 90%
Desarmes: 32 - 12
Interceptações: 10 - 9
Duelos ganhos: 48.0% - 53.9%
Faltas: 13 - 10
Amarelos: 2 - 1
Grande revelação do Palmeiras, Patrick vem jogando muito e marcou o gol da vitória na semifinal contra a Ponte Preta. Nas estatísticas, vai melhor que Gabriel nos passes e duelos ganhos.

Éderson x Gabriel Menino
Minutos jogados: 271 - 611
Jogos como titular: 2 - 7

Gols: 3 - 0
Passes decisivos: 2 - 11
Acerto no passe: 90% - 87%
Desarmes: 4 - 16
Duelos ganhos: 38% - 50%
Faltas: 8 - 17
Amarelos: 2 - 0
No duelo entre dois titulares recentes, o corintiano vem se destacando mais. Nos últimos três jogos, marcou gols de fora da área em todos e vem mostrando qualidade no passe e saída de bola. Mas Gabriel vem forte nos desarmes.

Luan x Ramires
Minutos jogados: 1.077 - 533
Jogos como titular: 13 - 8

Gols: 2 - 1
Assistências: 2 - 1
Passes decisivos: 26 - 3
Grandes chances criadas: 3 - 1
Acerto no passe: 85% - 87%
Desarmes: 17 - 14
Duelos ganhos: 48% - 49%
Faltas: 17 - 12
Os dois já jogaram muito mais bola do que hoje, mas na fase atual Luan está melhor. Disputou o Paulistão todo, fez mais gols, deu mais assistências e dá mais passes decisivos. Ramires voltou bem nesses últimos jogos, mas ainda precisa melhorar mais.

Mateus Vital x Rony
Minutos jogados: 374 - 484
Jogos como titular: 3 - 6
Gols: 0 - 0
Assistências: 0 - 0
Passes decisivos: 5 - 10
Grandes chances criadas: 0 - 0
Chutes (no gol): 6 (2) - 13 (7)
Passes certos no terço final: 70 - 65
Esses dois viraram titulares, mas não vivem um grande momento. Não marcaram gol, não deram assistências e produziram pouco. Rony, porém, finaliza mais e vem jogando um pouquinho melhor.

Ramiro x Willian
Minutos jogados: 508 - 989
Jogos como titular: 7 - 10
Gols: 1 - 6
Assistências: 0 - 1
Passes decisivos: 1 - 21
Grandes chances criadas: 0 - 4
Chutes (no gol): 3 (3) - 23 (12)
Passes certos no terço final: 69 - 133
Pelas características, esse é o duelo mais desigual, já que Ramiro chega a fazer a função, às vezes, de volante, enquanto Willian já chegou a atuar como centroavante. Pelos números e pela qualidade, o palmeirense leva fácil essa disputa.

x Luiz Adriano
Minutos jogados: 180 - 894
Jogos como titular: 2 - 11
Gols: 1 - 2
Assistências: 0 - 1
Passes decisivos: 3 - 13
Grandes chances criadas: 0 - 3
Chutes (no gol): 2 (2) - 14 (9)
Duelos aéreos ganhos: 65% - 34%
Dois centroavantes de características parecidas. Jô é jogador de decisão, mas voltou ao Brasil há pouco tempo, fez apenas dois jogos e ainda busca sua melhor forma física e técnica. Luiz Adriano, apesar de jogar muito bem nas últimas partidas, jogou o campeonato todo e parece mais inteiro para a decisão.

No geral, essas são as estatísticas, fornecidas pelo SofaScore, de Corinthians e Palmeiras no Paulistão. O time de Luxemburgo, que fez mais gols (25 a 18 e sofreu menos (6 a 9), finalizou mais, acertou mais passes e cometeu menos faltas. Já o Corinthians, de Tiago Nunes, tem uma pontaria melhor, deu mais cruzamentos e mais desarmes.

Corinthians x Palmeiras
Finalizações no gol: 64 - 82
Finalizações para fora: 87 - 115
Pontaria: 42.3% - 41.6%
Finalizações sofridas: 128 - 115
Passes certos: 6.301 - 6.499
Passes errados: 1.096 - 1.008
Cruzamentos: 354 - 286
Faltas: 204 - 197
Desarmes: 245 - 202

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.