PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Após dois anos, Casas Bahia deixam de ter marca exibida no futebol da Globo

Cléber Machado, Galvão Bueno e Luís Roberto, os principais narradores do Esporte da Globo                     - João Miguel Júnior/Globo
Cléber Machado, Galvão Bueno e Luís Roberto, os principais narradores do Esporte da Globo Imagem: João Miguel Júnior/Globo
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

Colunista do UOL

30/04/2021 04h00

Maior loja de varejo do Brasil, as Casas Bahia vai deixar de ter, pelo menos por enquanto, exposição de marca nas transmissões e chamadas do futebol na Globo. A Via, gigante do comércio que é dona da empresa, decidiu promover as lojas Ponto (nova denominação da antiga Pontofrio) no esquema publicitário mais disputado do Brasil a partir de agora.

A coluna apurou que a mudança de marca partiu de uma estratégia da própria Via para a promoção da reformulação da marca, lançada na semana passada. O objetivo com a nova marca é investir com foco maior nas vendas de produtos pela internet, além de modernizar as lojas físicas da antiga Pontofrio.

Outro aspecto importante é que a Via entendeu que as Casas Bahia não precisam dessa exposição no momento e que a marca já aparece bastante. Como tem interesse em promover a novidade envolvendo a Ponto, a troca foi considerada natural. Mesmo assim, é uma perda importante de mídia para divulgação das Casas Bahia.

A marca apareceu no futebol da Globo pela primeira vez nos anos 2000 e patrocinou as transmissões até 2015. Depois, ficou fora por três anos e retornou em 2019 e 2020. As Casas Bahia chegaram também a aparecer nas primeiras exibições de futebol deste ano na Globo, em campeonatos estaduais.

Nesta sexta, o UOL revelou novas denúncias graves sobre Saul Klein, ex-herdeiro e filho mais novo do fundador das Casas Bahia. Klein é acusado de crimes sexuais por pelo menos 32 mulheres. Uma jovem de 22 anos tirou a própria vida por causa dos acontecidos, em 2020. No dia 15 de abril, a Agência Pública também publicou denúncias de exploração sexual de menores idade contra Samuel Klein, pai de Saul e fundador original da rede de lojas.

A Via Varejo, atual dona das Casas Bahia, diz que Saul Klein não tem mais nenhuma ligação com as Casas Bahia, que foi vendida em 2013.

Para fazer parte do pacote publicitário de futebol na emissora carioca, que conta com transmissões da Copa do Brasil, Estaduais e, principalmente, Campeonato Brasileiro, a Via pagou R$ 311,7 milhões este ano. Pela primeira vez, houve uma venda casada com todas as mídias do Grupo Globo, e não só para TV aberta.

O valor pago neste ano é cerca de R$ 4 milhões a mais em relação ao que as marcas pagaram em 2020 - uma variação de 1,3%. O faturamento total é de R$ 1,8 bilhão — o que o torna o pacote publicitário mais valioso da televisão brasileira.

Além da Via, as empresas Cervejaria Petrópolis, Hypera Pharma, Vivo, Itaú e Chevrolet anunciaram no futebol da emissora.