PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Warner estuda entrar em negociações para ter Libertadores a partir de 2023

Benítez em ação durante a partida entre Sporting Cristal e São Paulo, pela Libertadores - Getty Images
Benítez em ação durante a partida entre Sporting Cristal e São Paulo, pela Libertadores Imagem: Getty Images
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

Colunista do UOL

22/04/2021 04h00

A WarnerMedia, dona dos canais TNT Sports no Brasil, Argentina e Chile, estuda entrar nas negociações pelos direitos de transmissão da Libertadores da América em toda a América Latina. As conversas para o próximo ciclo de direitos começam no segundo semestre deste ano e valerão pelo ciclo 2023-2026. A definição acontecerá no primeiro semestre de 2022.

A coluna apurou que o objetivo da TNT Sports é fazer um trabalho parecido com o que é realizado com a UEFA Champions League no Brasil, com programas temáticos sobre a competição, por exemplo. Como tem três canais em mercados-chaves do continente, a WarnerMedia acredita que isso pode ser um bom atrativo para convencer a Conmebol.

Outro ponto importante é que a empresa tem sido elogiada por executivos argentinos e chilenos pelas transmissões de seus respectivos campeonatos nacionais localmente. Ambos os países possuem boa entrada na Conmebol e já relataram para mandatários da entidade que a Warner tem esse interesse.

Ter a Libertadores faz parte dos planos da WarnerMedia para tornar a marca TNT Sports a mais relevante da América Latina. A empresa está, notoriamente, tentando comprar eventos relevantes. Recentemente, houve a renovação dos direitos de transmissão da Champions League no Brasil até 2024 e a compra da principal competição continental da Europa no México.

Na Argentina e no Chile, além dos campeonatos nacionais, a TNT Sports também detém outros direitos de futebol que se encaixam no conceito premium para televisão por assinatura, como jogos da seleção chilena nas Eliminatórias da Copa do Mundo e a liga de futebol feminino da Argentina.

No próprio comunicado de lançamento do projeto panregional, em janeiro deste ano, a TNT Sports não escondeu sua pretensão. "Nossa intenção é nos tornarmos a marca mais importante em conteúdo esportivo da região. Para fazer isso, estamos constantemente analisando questões de direitos para as diferentes telas. Estamos sempre atentos e, principalmente, analisando os conteúdos que são mais relevantes para o torcedor", dizia o comunicado da empresa.

O grande empecilho para os planos da TNT Sports para a Libertadores é lutar contra a Disney. A empresa americana possui contrato com a competição até o ano de 2022 e quer manter esses direitos. O evento é seu carro-chefe atualmente em toda a região, desde que a empresa americana comprou o Fox Sports.

A negociação pelos direitos de transmissão da Libertadores da América entre 2023 e 2026 será feita pela empresa FC Diez Media, a mesma que negociou o ciclo 2019-2022. Procurada pela reportagem para falar sobre o assunto, a Comunicação da WarnerMedia Brasil não quis fazer comentários.