PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Facebook decide não renovar contratos para exibir Champions e Libertadores

Presidente Maurício Galiotte em comemoração do título após Palmeiras x Santos pela Libertadores: evento tem transmissão do Facebook - NAYRA HALM/ESTADÃO CONTEÚDO
Presidente Maurício Galiotte em comemoração do título após Palmeiras x Santos pela Libertadores: evento tem transmissão do Facebook Imagem: NAYRA HALM/ESTADÃO CONTEÚDO
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

03/03/2021 15h27

O Facebook confirmou nesta quarta-feira (3) que não irá mais adquirir o direito de exibição de eventos esportivos. Em comunicado assinado por Leo Lenz Cesar, diretor de Parcerias Esportivas do Facebook, e enviado ao blog pela comunicação da rede social, o Facebook afirma que o foco daqui para frente será em engajamento de plataformas de clubes e produtores de conteúdo esportivo, além da plataforma paga de eventos ao vivo, criada recentemente.

Com isso, o Facebook não irá renovar os direitos de transmissão da Champions League para o mercado brasileiro após a final do campeonato, em maio. O Facebook também não pretende renovar a transmissão da Libertadores, mas o acordo que já tem com a Conmebol até o fim de 2022 segue valendo. A plataforma continuará exibindo os jogos do torneio às quintas-feiras nas próximas duas temporadas.

Confira o texto na íntegra:

"Por Leo Lenz Cesar, diretor de Parcerias Esportivas para a América Latina

O sucesso da nossa plataforma de vídeo, Facebook Watch, deve-se muito às pessoas na América Latina, que são algumas das mais engajadas com conteúdo em vídeo do mundo. Nos últimos três anos, adquirimos os direitos de grandes campeonatos como a Libertadores e a Champions League para oferecer aos torcedores novas formas interativas e sociais de vivenciar o esporte na plataforma.

Mais de 1,25 bilhão de pessoas usam o Facebook Watch todos os meses e as visualizações de conteúdo esportivo ao vivo no Facebook aumentaram 74% em 2020, se comparadas ao ano anterior. Vimos a audiência quase triplicar durante a final da Champions League, que se tornou a partida de futebol mais assistida da história do Facebook, e um crescimento de 48% no número de visualizações durante a temporada 2020 da Libertadores.

Apesar dos resultados do nosso conteúdo esportivo ao vivo, não planejamos estender nossos atuais acordos de grandes direitos de transmissão. Continuamos comprometidos em trabalhar de perto com os nossos parceiros da UEFA e da CONMEBOL para entregar excelentes experiências aos fãs e marcas até ao final da atual temporada da Champions League e da Libertadores em 2022. Mas daqui para a frente, vamos concentrar os nossos esforços em ajudar a indústria do esporte - de ligas a clubes, atletas, confederações, criadores e emissoras - a desenvolver e engajar audiências, construir modelos de negócios sustentáveis e monetizar seus conteúdos diretamente em nossas plataformas.

Quero deixar claro: os esportes ao vivo não vão desaparecer do Facebook. Acreditamos fortemente que as transmissões esportivas podem, e devem, ter um lar na plataforma. Nossa nova abordagem visa expandir a gama de formatos e conteúdos esportivos disponíveis no Facebook para que possamos ajudar os fãs a se conectar e interagir, e os negócios a gerar receita por meio das nossas ferramentas de monetização.

Vimos a Libertadores e a Champions League conectando patrocinadores e públicos de maneiras inovadoras, incluindo bots no Messenger e enquetes interativas ao vivo. Porém, há ainda muito mais que pode ser feito por criadores de conteúdo, clubes, ligas e emissoras para alcançar novas audiências e criar oportunidades de negócios a partir de fontes de receita no Facebook, de eventos online pagos a assinaturas de fãs, venda de produtos, parcerias de conteúdo de marca (branded content) e anúncios em vídeo.

Embora nossa abordagem em relação à aquisição de direitos esportivos esteja mudando globalmente, nosso compromisso com o esporte não está. Continuaremos trabalhando para trazer inovações e novas experiências para os fãs de esportes torcerem, se conectarem, participarem de conversas e fazerem parte das comunidades em torno dos campeonatos, esportes e atletas que amam, não importa onde estejam"