PUBLICIDADE
Topo

Basquete

Como um pivô sérvio pode revolucionar o jeito de jogar da NBA

Atual favorito a MVP, Jokic é ainda mais raro do que os unicórnios da NBA - Bart Young/NBAE via Getty Images
Atual favorito a MVP, Jokic é ainda mais raro do que os unicórnios da NBA Imagem: Bart Young/NBAE via Getty Images

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

09/04/2021 04h00

Nikola Jokic é um acontecimento na NBA. O jogador do Denver Nuggets vive uma fase espantosa e, não à toa, é o favorito na disputa do MVP (o melhor da temporada). Mas estas são apenas as causas. A consequência pode ser ainda maior do que isso. Se a última revolução da liga aconteceu na horizontal, o melhor pivô da atualidade agora muda o jogo na vertical.

O grande responsável pelo jeito de jogar da NBA de hoje é Stephen Curry, que passou a acertar arremessos de cada vez mais longe e assim ensinou a liga a ver espaço e novas possibilidades de ataque onde antes ninguém enxergava. A evolução se deu de tal maneira que hoje já não é raro ver arremessos certeiros quase do meio da quadra.

Jokic acrescenta mais uma camada a este estilo de basquete que nos acostumamos a assistir: quando um pivô de 2,11m arremessa de longe, acha assistências impensáveis e acerta passes de quadra inteira, alguma coisa no jogo muda. Ele chegou a jogar na posição de armador, em 2020. Tê-lo no elenco é um privilégio e uma vantagem enorme para os Nuggets, o que pressiona outras equipes a procurar jogadores parecidos —por mais raros que sejam.

É assim que a liga evolui e uma nova tendência aparece. Quando Curry nos deixou boquiabertos com seus arremessos no Golden State Warriors, outras equipes prontamente reagiram, não só criando formas de (tentar) marcá-lo, mas também buscando suas próprias versões de Curry. É o que acontece em torno de jogadores inovadores, e Jokic certamente é um deles.

Atualmente Nikola Jokic está no top 10 da NBA em média de pontos (26,4), rebotes (10,9) e assistências (8,6). Vai muito bem também no que não aparece nas estatísticas, e por isso é o cara que mais faz pontos no fantasy game da liga. Por tudo isso lidera as apostas para MVP da temporada, um favoritismo que só cresce com as lesões dos concorrentes.

Não faz tanto tempo que o termo "unicórnio" se popularizou na NBA, para explicar um jogador com tantos recursos que seria inclusive improvável que existisse. O termo virou o apelido de um outro pivô impressionante, Kristaps Porzingis, por sua capacidade de arremessar de três.

Jokic, no entanto, é ainda mais raro do que Porzingis pois não tem apenas a bola de três: tem um cérebro de armador em um corpo de pivô. Jokic é raro entre os raros, uma espécie de unicórnio com asas; um pégaso da NBA. Ele lidera os Nuggets mais uma vez às 22 horas (de Brasília) de hoje (9), em casa, contra o San Antonio Spurs.

Basquete