PUBLICIDADE
Topo

Bosques da Memória planta 200 mil árvores em homenagem a vítimas da Covid

Plantio de árvore nativa da Mata Altântica no projeto Bosques da Memória em SC - Divulgação/ Apremavi
Plantio de árvore nativa da Mata Altântica no projeto Bosques da Memória em SC Imagem: Divulgação/ Apremavi

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

08/01/2021 11h57

Na semana em que o Brasil chega à marca de 200 mil mortos pela Covid-19, uma campanha nacional de plantio de árvores tem trazido alento aos parentes das vítimas e está ajudando a restaurar áreas de Mata Atlântica nos estados brasileiros em que o bioma está ameaçado.

Criado por três redes de ONGs, o programa Bosques da Memória tem a meta de plantar 200 mil árvores até a metade deste ano em várias partes do país, como o bosque no município de Presidente Epitácio, no interior de São Paulo, onde a Apoena (Associação em Defesa do rio Paraná, Afluentes e Mata Ciliar) está plantando duas mil mudas.

Uma delas é uma figueira plantada em homenagem a Elvira Cerina da Luz, que morreu no ano passado vítima da Covid-19. Seu genro, o operador de máquina Renato Ribeiro Oliveira, é voluntário da Apoena e sugeriu à esposa fazer parte de uma cerimônia com a presença de outros parentes de vítimas da pandemia.

"Realizamos o plantio da árvore em um encontro com poucas pessoas que também tinham perdido entes queridos", conta Renato. Foi uma forma de nos sentirmos confortados."

Foi um momento magnífico, que amenizou o sofrimento. É reconfortante saber que, mesmo diante das adversidades, estas árvores vão crescer

Renato Ribeiro Oliveira, que plantou uma árvore em homenagem à sogra

"O objetivo da campanha é homenagear as vítimas da Covid-19 e agradecer os profissionais de saúde que têm trabalhado todo esse tempo, dentro do conceito de reverenciar, reconectar e restaurar. Isso pode ter vários significados, como restaurar o meio ambiente e reconectar com a natureza. Essa característica fez com que muita gente aderisse ao projeto", diz Djalma Weffort, presidente da Apoena.

A plataforma é mantida pelas redes Pacto pela Restauração da Mata Atlântica, Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e a Rede de ONGs da Mata Atlântica, que reúne 280 organizações que trabalham com conservação. O programa também dá início à Década da Restauração de Ecossistemas 2021-2030, declarada pela ONU.

Amor à vida

"Plantar árvores nativas é um ato genuíno de amor à vida, que traz felicidade para quem planta. É uma das formas mais gratificantes de se prestar homenagens a pessoas queridas que fizeram sua passagem", opina Miriam Prochnow, vice-presidente da Apremavi (Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida), organização sem fins lucrativos que atua no município de Atalanta, em Santa Catarina, e realizou recentemente o plantio de 80 mudas no projeto Bosques da Memória.

"Esse gesto tem um significado especial porque através da árvore plantada, que vai crescer e se estabelecer na paisagem, ficará para sempre a lembrança", completa Miriam.