PUBLICIDADE
Topo

Pesquisadores da USP discutem proposta para melhorar mobilidade urbana

Ciclistas na região da Avenida Paulista, em São Paulo - FÁBIO VIEIRA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO
Ciclistas na região da Avenida Paulista, em São Paulo Imagem: FÁBIO VIEIRA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO

Lígia Nogueira

Colaboração para Ecoa, em São Paulo

18/11/2020 12h51

A morte da estudante e cicloativista Marina Kohler Harkot no último dia 8 de novembro por um atropelamento criminoso enquanto pedalava na zona oeste da cidade São Paulo inspira um encontro online que será realizado no próximo sábado (21) com pesquisadores da USP para discutir propostas para melhorar a mobilidade urbana.

Aluna da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Marina era pesquisadora do Laboratório Espaço Público e Direito à Cidade (LabCidade) da FAU e desenvolvia estudos na área de planejamento urbano e regional.

A ideia do evento é discutir soluções para tornar a locomoção mais eficiente, econômica e inclusiva na capital paulista. As inscrições devem ser feitas no site do Instituto de Estudos Avançados.

O evento contará com a participação de especialistas de diversas áreas do conhecimento, como engenharia, medicina e humanidades, e as sugestões que surgirem durante o encontro serão enviadas depois aos candidatos à Prefeitura de São Paulo que disputam o segundo turno das eleições, Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB).

De acordo com o "Jornal da USP no Ar", esta será uma forma de homenagear o legado deixado por Marina: "Através do evento, ela poderá falar sobre como é andar numa cidade não segura, dando voz não somente a pesquisas da USP nesse segmento, mas também a todos os outros que sofreram a mesma violência", afirma o professor Paulo Saldiva, da Faculdade de Medicina da USP.