PUBLICIDADE
Topo

MAN se prepara para pedidos fracos em 2014

Andreas Cremer

Em Berlim (Alemanha)

29/10/2013 11h00

A MAN, fabricante alemã de caminhões que pertence ao Grupo Volkswagen, está se preparando para pedidos mais fracos em 2014, à medida que transportadoras estão acelerando as compras de veículos antes que novas regras sobre emissões entrem em vigor.

Uma alta de 22% nos pedidos do terceiro trimestre, para 4,3 bilhões de euros (US$ 5,93 bilhões), pode ser apenas um aumento momentâneo motivado pelo futuro endurecimento das leis sobre o limite de descarga de gases de caminhões na União Europeia, que tornarão os caminhões mais caros a partir de 1º de janeiro.

No segundo trimestre, quando o lucro operacional despencou 67%, para 72 milhões de euros, as encomendas ficaram quase estáveis. Já no terceiro trimestre, a MAN teve lucro operacional de 189 milhões de euros.

A empresa disse no dia 30 de julho que poderia registrar prejuízo líquido este ano, culpando efeitos tributários de sua absorção pela controladora VW e quase 300 milhões de euros de provisões de risco para um projeto de usina elétrica no Caribe, que causou um prejuízo líquido de 43 milhões de euros no segundo trimestre.