PUBLICIDADE
Topo

Motorhome mais caro do Brasil leva 8 pessoas e custa mais do que Ferrari

Vitor Matsubara

Colaboração para o UOL

14/02/2022 04h00

A impressão digital abre a porta da residência de alto padrão com quatro ambientes. O projeto inteiramente planejado impressiona pelo requinte, com direito a poltronas revestidas em couro importado e sofá com massageadores.

Até oito pessoas podem viver lá. Os dormitórios têm quatro camas, todas com entradas USB e luminárias nas cabeceiras. O banheiro tem paredes revestidas em mica e a suíte principal traz frigobar e até couro de avestruz na cabeceira da cama queen size.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Essa descrição poderia ser de qualquer imóvel de alto padrão em uma cidade como São Paulo. Só que não é: estamos falando do motorhome mais luxuoso do Brasil.

Ele foi construído pela Vegini Motorhomes, empresa de Santa Catarina, em cima de um caminhão Mercedes-Benz Actros, hoje o modelo mais caro e tecnológico da marca.

E o preço acompanha o nível de requinte da casa sobre rodas: embora nenhuma das partes envolvidas tenha falado sobre valores, UOL Carros apurou que o motorhome custa mais do que uma Ferrari zero km.

Ou seja, espere algo acima de R$ 3 milhões, valor pedido pela Roma, o modelo "de entrada" da marca italiana. E nem é preciso dizer que a conta pode ficar mais salgada dependendo do nível de personalização desejado pelo cliente.

Espaço até para os cavalos

O motorhome foi uma encomenda especial de Fernando Fagundes, presidente do Grupo Fagundes. A empresa é uma das líderes nos setores de mineração e possui uma forte ligação com a Mercedes-Benz. Hoje, o empresário estima que 85% de sua frota seja formada por veículos da marca alemã.

"Nós temos uma forte ligação com os caminhões da Mercedes-Benz. Há 36 anos, meu pai iniciou a empresa com um modelo 1313 e sempre acompanhamos a evolução dos caminhões, como o novo Actros, que foi minha escolha para construir o motorhome por conta da tecnologia e pelo fato de eu ser um 'mercedeiro' de carteirinha", revela.

Amante de rodeios e equitação, Fernando comprou logo três motorhomes para sua família viajar pelo país. Dois deles podem levar cavalos na parte traseira (dois animais viajam em um e oito em outro, sendo que os espaços são climatizados), sempre acompanhados de seus tratadores. Quando os animais não estão a bordo, o espaço pode ser aproveitado para levar até um carro subcompacto, como um smart fortwo.

O maior dos motorhomes é o que ilustra essa matéria, e também o único que não leva cavalos. Em contrapartida, até oito pessoas desfrutam de um conforto digno de uma suite presidencial.

A casa ambulante tem área útil de 35 metros quadrados, três aparelhos de ar-condicionado e se divide em quatro ambientes. A cabine é totalmente integrada ao restante do motorhome e ganhou três poltronas giratórias. Importadas dos Estados Unidos, cada uma delas traz massageadores e vários botões para regulagem de altura e inclinação.

O confortável banco do motorista é o original do Actros, mas ganhou acabamento especial para combinar com o restante da decoração. Para a felicidade de Fagundes, a cabine do Actros já é recheada de equipamentos, como central multimídia MBUX, freio de estacionamento elétrico e até câmeras no lugar dos espelhos retrovisores.

Couro de avestruz

A sala de estar tem um confortável sofá que se transforma em cama ao toque de um botão. Na frente existe uma lareira digital que faz as vezes de um aquecedor, além de uma pia com torneira e um bar completo, com direito a um armário para as taças.

No próximo ambiente ficam duas beliches que acomodam confortavelmente quatro pessoas. As camas também possuem massageadores, além de comodidades como uma tomada convencional e luminárias.

O banheiro fica próximo ao corredor que leva ao quarto principal. Do lado direito de quem está vindo da sala de estar fica o vaso sanitário, que possui um sensor para abrir a tampa conforme alguém se aproxima. Logo à frente do toalete fica o box com chuveiro.

Chegando à suíte, há uma cama queen size de casal, cuja cabeceira é revestida em couro de avestruz. O cômodo ainda tem mordomias como um frigobar embutido em um dos vários armários. As persianas se fecham ou abrem ao toque de um botão e, assim como nos outros cômodos, uma assistente pessoal Alexa pode acender as luzes ou realizar outras funções. No total, três aparelhos realizam toda a automação da parte interna do motorhome.

Um detalhe engenhoso está nos sliders, duas grandes áreas que são estendidas quando o caminhão está estacionado para abrir espaço para as camas. Quando o veículo está em movimento, os sliders são "recolhidos" para dentro da carroceria - e tudo se encaixa milimetricamente.

A parte externa do caminhão revela uma cozinha completa com geladeira, fogão, cooktop e forno de microondas. Na pia existe uma torneira que pode ser regulada para liberar água gelada, com gás ou até fervente para fazer chimarrão - afinal, estamos no Rio Grande do Sul..

Enormes toldos podem ser abertos para proteger da chuva ou da luz solar. Abaixo deles é possível montar uma grande mesa com cadeiras dobráveis para realizar as refeições.

Em tempo: toda a parte elétrica é alimentada por um gerador movido a diesel, que usa o combustível do próprio caminhão para funcionar.

Fila de espera é de dois anos

Caminhão transformado em motorhome - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Ivan Vegini, dono da Vegini Motorhome, afirma que a procura por seus veículos explodiu depois da pandemia.Hoje, ele diz que o tempo de espera dobrou em relação a 2019.

"Se um cliente fizer um pedido hoje, ele entra em uma fila porque só conseguimos começar o projeto a partir de 2024", conta.

Assim como vários empresários, Ivan Vegini criou sua empresa por conta de um problema que vivenciou algum tempo atrás.

"Eu queria fazer um motorhome para mim e não achei nenhuma empresa capaz de realizar o projeto da forma que gostaria", lembra.

Ivan estima ter executado 110 projetos desde 2015. Segundo ele, 60% de seus clientes trabalham ou são amantes dos rodeios. Entretanto, o empresário revela que também está realizando projetos para equipes e pilotos de automobilismo que desejam ter uma estrutura mais aconchegante antes, durante e depois das corridas.

"Nosso objetivo é realizar os sonhos dos nossos clientes, considerando seus desejos e necessidades. Por causa disso é que nos especializamos no desenvolvimento de motorhomes personalizados, principalmente a partir de caminhões", diz.

O tempo médio para a realização do serviço é de um ano e a Vegini também faz motorhomes em caminhões de menor porte, como o Accelo, também da Mercedes-Benz. Apenas as vans, como a Sprinter, ficam de fora do portfólio da empresa sediada em Massaranduba (SC).

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.