PUBLICIDADE
Topo

Cadillac Escalade: testamos carrão favorito dos Kardashian e outros famosos

Joaquim Oliveira

Colaboração para o UOL, em Los Angeles (EUA)

01/02/2022 04h00

O Cadillac Escalade é um dos carros favoritos dos famosos dos Estados Unidos. De astros da música como Jay Z e 50 Cents até o clã Kardashian, o SUV demarcou território na briga contra marcas de luxo europeias. O UOL Carros teve a chance de testar a recém-lançada quinta geração para entender por que o modelo faz tanto sucesso com as celebridades.

Os atributos de gerações anteriores estão presentes no novo modelo, reforçando a elegância com faróis dianteiros horizontais e traseiros muito estreitos, uma enorme grade central de radiador e fortes vincos na carroçaria, seja qual for o ângulo em que o observamos.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

No coração da Califórnia, onde guiamos o Escalade, ele se sente em casa, especialmente em um passeio tranquilo pelas exclusivas ruas de Beverly Hills, local em que muitos cromados desta versão de acabamento Luxury parecem resplandecer ainda mais - ao mesmo tempo que aumentam a sua confiança quando cruza com concorrentes diretos (muito comuns por aqui) como Bentley Bentayga, BMW X7, Mercedes GLS ou Range Rover.

O Cadillac Escalade ganhou uma característica que o fez se aproximar de seus rivais europeus: passou a contar, pela primeira vez, com um motor a diesel, como o instalado na unidade que dirigimos.

O V8 de 6.2 litros permite melhores performances dinâmicas, como a aceleração de 0 a 100 km/h em 6,1 s na unidade a gasolina e 9,0 s no diesel bem atestam.

Apesar das rodas de 22" e da estrutura de carroceria sobre chassis, o conforto revelou-se bastante satisfatório na maioria dos asfaltos. Mas quando aumentam as irregularidades (buracos ou elevações), estas sentem-se um pouco mais do que o esperado e a estabilidade do Escalade é um pouco comprometida.

A direção é, com a melhor das vontades, um pouco "vaga" - dificilmente poderia ser mais precisa e reativa num SUV com este porte gigante - e a frenagem parece ter pouca "mordida" inicial, tal o peso que é preciso desacelerar.

Cadillac Escalade - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

No conjunto do comportamento dinâmico percebe-se que o Cadillac Escalade não consegue estar ao nível do que de melhor existe na concorrência neste segmento dos grandes SUV de topo. Já no interior, porém, o caso muda de figura, tendo sido onde se registrou a principal evolução nesta nova geração.

A começar pelas três telas OLED que, juntas, somam 36 polegadas de superfícies digitais curvas e amplamente configuráveis, mas que acabam por estar muito bem integradas com um design clássico do painel de bordo.

A tela da esquerda (7,2") é a do computador de bordo e configuração do head-up display, a do centro (14,2") é da instrumentação (e pode ser totalmente ocupada pelo mapa de navegação) e a da direita (16,9") do info-entretenimento.

Convencem também pela claridade brilhante, contraste sensacional, cores e definição a condizer, em parte fruto da tecnologia de imagem superior a 4K (e inferior a 8K). O melhor do sistema é que não intimida e ao fim de pouco tempo o usuário começa a se familiarizar com o sistema operativo e também as instruções de Realidade Aumentada são mais completas do que, por exemplo, nos mais recentes Mercedes.

Cadillac Escalade - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O pior é que a sobreposição de imagens - na tela central e a imagem real que o motorista vê pelo para-brisas - acaba por ser bastante confusa. No capítulo da tecnologia inovadora merece menção especial a nova geração de dirigir de forma autônoma, Super Cruise, que permite que o Cadillac Escalade se mantenha na sua faixa sem intervenção do motorista durante longos quilômetros em rodovia.

No demais, o interior impacta também pela elevação geral da qualidade dos materiais, revestimentos e acabamentos (há pele, madeira e aplicações metalizadas por todo o lado), além de dispor de um sistema áudio 3D de cortar a respiração - nada menos de 36 alto-falantes espalhados pelo vasto habitáculo, com quatro microfones para facilitar a comunicação com os ocupantes da primeira e da terceira fila.

wi-fi integrado, conectividade a Apple Carplay e Android Auto e entradas USB para carregamento de dispositivos por todo o lado, como não poderia deixar de ser em um Cadillac novo lançado em 2021.

O sistema de entretenimento traseiro pode ser uma boa opção para quem transporta passageiros atrás com muita frequência. É composto por duas telas adicionais e outras opções de conectividade. Se os bancos traseiros forem reclinados, espaço de carga amplia de 722 até 2.064 litros.

Cadillac Escalade - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A luz natural entra em abundância em todo o interior, cortesia do enorme teto panorâmico, mas, tal como em um avião, a qualidade vivida a bordo diminui da frente para trás: Primeira Classe nos primeiros assentos, Executiva nos centrais e Econômica na traseira, onde cabem dois adultos sem restrições.

Que aspetos poderiam ser melhorados no interior? Alguns comandos são difíceis de encontrar, como o de aquecimento dos bancos, outros foram transformados em ações táteis na tela da direita. Os bancos dianteiros poderiam ter um pouco mais de suporte lateral e de sofisticação na sua execução e há um ou outro elemento com acabamento pior do que a generalidade no Cadillac Escalade, casos do seletor da transmissão ou a tampa do console central em um plástico de aspeto e toque barato.

Primeiras impressões

O salto qualitativo no interior do gigantesco Cadillac Escalade é o aspeto mais positivo nesta quinta geração do mais luxuoso SUV americano. A tecnologia das três telas e o intuitivo sistema operativo agradam, se bem que a sobreposição de imagem real com a captada por câmara pode ser confusa em algumas situações.

O interior recebe sete adultos com todo o espaço e conectividade, além de ser muito luminoso. O motor de 6 cilindros e 3 litros tem uma resposta vigorosa logo após as 1500 rpm, mesmo não sendo muito potente (277 cv).

A frenagem e a direção não estão ao nível dos melhores concorrentes alemães (BMW X7 e Mercedes GLS). O comportamento é mais confortável do que estável e há opções de suspensão para todos os gostos. Com quase 5,5 metros de comprimento, 2 de largura e de altura, pode ser demasiado grande para muitas cidades.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.