PUBLICIDADE
Topo

Tesla desliga Autopilot e motorista desatento bate a 217 km/h; assista

Do UOL

Em São Paulo (SP)

13/11/2020 10h07

Um acidente envolvendo um Tesla e um Honda Civic na Califórnia mostrou o quanto é perigoso usar incorretamente o funcionamento do Autopilot - sistema de direção autônoma nível 2 da montadora norte-americana.

Confiando que seu Tesla desviaria de qualquer obstáculo com o Autopilot ligado, o motorista seguiu em alta velocidade acelerando o veículo. Acontece, porém, que o sistema desliga automaticamente a partir de 90 mph (145 km/h), com o intuito de obrigar o condutor a estar sempre no controle da direção.

Não foi o que aconteceu com este motorista. O carro, ao perceber uma colisão frontal iminente, ainda emitiu aviso antes de desligar o piloto automático 40s antes do impacto. Um novo alerta foi feito dois segundos antes da batida, mas em vão.

Vale ressaltar que o aviso não aciona os freios e não é a Frenagem Automática de Emergência - que é outro sistema. Tudo isso é explicado no manual do veículo:

"A câmera frontal e o sensor de radar monitoram a área em frente ao veículo quanto à presença de objetos, como veículo, bicicleta ou pedestre. Se uma colisão for considerada provável, a menos que você tome medidas corretivas imediatas, o Aviso de Colisão Direta é projetado para soar um sino e destacar o veículo à sua frente em vermelho no painel de instrumentos", diz as instruções.

O carro atingiu o Civic a 217 km/h. Filmagem sugere uma diferença de velocidade entre o Honda e o Tesla de cerca de 101 km/h, já que o motorista continuou acelerando.

Pelas imagens gravadas pelo carro, o modelo poderia facilmente ter ultrapassado o Civic à frente pela distância e pelo fato de haver pouco tráfego no local - caso o motorista tivesse assumido o volante após o aviso de colisão.

Não se sabe a condição dos motoristas.