PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Perfil faz piada com flagras de Honda Fit batidos e 'bomba' no Instagram

Perfil nasceu após professor notar grande quantidade de carros amassados - Vitor Matsubara/UOL
Perfil nasceu após professor notar grande quantidade de carros amassados
Imagem: Vitor Matsubara/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/11/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Professor teve ideia após notar quantidade de carros com amassado na traseira
  • Perfil contabiliza quase 75 mil seguidores no Instagram em dois anos de vida
  • Donos e funcionários da própria Honda já elogiaram a ideia

Quem é dono de Honda Fit (especialmente os mais antigos) sabe como uma pequena encostada no para-choque de trás pode resultar em muita dor de cabeça.

Isso porque a tampa do porta-malas amassava com muita facilidade desde a segunda geração. O desenho da peça, cuja tampa é mais baixa para facilitar o embarque e desembarque de objetos maiores, e a posição mais baixa do para-choque formavam a combinação perfeita para amassados.

A própria Honda sabia desse problema, tanto é que redesenhou a peça na reestilização feita na terceira geração, em 2017. Ela ficou 8 cm mais saliente para proteger o veículo de impactos leves.

O professor universitário Léo Alencar foi um dos milhares de aficionados por carros que identificaram esse problema no Fit. Decidiu criar até um perfil no Instagram com o nome auto explicativo de "Fit Batido".

"Eu fazia parte de um grupo e mandava fotos de vários Fit batidos. Logo a turma começou a enviar outras fotos de volta. Juntei umas 90 imagens e, em fevereiro de 2018, eu criei a página. Foi uma piada besta que eu insisti".

O sucesso

A brincadeira tomou dimensões maiores um ano depois, quando jornalistas especializados e influenciadores digitais divulgaram o perfil. "No começo de maio eram 2547 seguidores, mas em 12 de agosto já tínhamos mais de 12,5 mil".

Hoje com quase 75 mil seguidores, Léo (que também trabalha com empreendedorismo e startups) chega a ser reconhecido nos lugares por onde passa - mesmo raramente mostrando o rosto. Apesar da popularidade, ele diz não ter muitos problemas com haters e afins.

"Problema só com alguma audiência tóxica, machismo aqui e preconceito ali. Eu sou nordestino, então nunca curti muito o termo 'baianagem' no meio automotivo. Quando encrenco com isso sempre tem gente falando que é mimimi e coisas do tipo. Mas no geral convivo de maneira muito pacífica com todo mundo".

Ideia genial

Curiosamente, Léo não dirige um Fit, e sim um Fiat 500 - o que virou alvo de brincadeiras dos seguidores.

"Recebo muitas brincadeiras sobre isso. Sempre tem aquele meme do 'enfim, a hipocrisia'. Sempre como brincadeira mesmo", diz.

O professor nunca foi procurado de maneira oficial pela Honda. Mas isso não impede que colaboradores e até empregados da empresa entrem em contato com ele.

"Muitos funcionários de concessionárias e oficinas me falam que a ideia (de criar o perfil) é genial. Tem gente de concessionária falando que todo dia aparece um Fit com a tampa traseira batida, mas que não podem mandar foto. Até mensagem de trabalhadores da fábrica já recebi", conta, aos risos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL