PUBLICIDADE
Topo

Após "airbags mortais", cintos da Takata podem também sofrer recall mundial

Airbags Takata - Joe Raedle/AFP - 21.5.2015
Airbags Takata Imagem: Joe Raedle/AFP - 21.5.2015

Do UOL

Em São Paulo (SP)

15/10/2020 10h25

Responsável pelo maior recall da história da indústria automotiva em todos os tempos, devido aos insufladores defeituosos de seus airbags, o nome da Takata pode estar envolvido em mais um grande problema. De acordo com a agência Reuters, imprecisões foram encontradas em relatórios de dados de testes de cintos de segurança.

Adquirida pela Joyson Safety Systems (JSS) em abril de 2018, os relatórios foram elaborados na fábrica de Hikone, no Japão, antes da transação.

"A JSS está atualmente revisando os dados disponíveis e relevantes de um período de 20 anos, teste por teste e produto por produto", disse o diretor de comunicações globais da JSS, Bryan Johnson, à Reuters.

Segundo a matéria, o ministério dos transportes japonês já comunicou às montadoras a possibilidade de um recall para os cintos de segurança da Takata envolvidos. Ainda não se sabe o tamanho do recall e se os cintos de segurança em questão foram enviados para fora do país. A JSS é responsável por 40% do mercado de cintos de segurança no Japão e cerca de 30% no mundo.

Em seu recall de airbags, a questão que ocasionou os problemas nos insufladores foi o fato de a empresa ter feito testes com insufladores falsos. Com isso, os airbags defeituosos inflam com força excessiva, rompendo componentes e podendo lançar estilhaços contra os passageiros. A empresa admitiu sua culpa em 2017.