PUBLICIDADE
Topo

Tesla nega estorno a clientes que contratam serviço com celular no bolso

Tesla Model S - Divulgação
Tesla Model S Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo (SP)

14/10/2020 13h41

Todos já passaram por algum momento em que o telefone celular desbloqueado fez algo sozinho dentro do bolso de uma calça. Às vezes ele pode ligar para alguém, mas às vezes pode também adquirir um serviço indesejado. Foi o que aconteceu com clientes da Tesla por meio do aplicativo da montadora.

No início deste ano, um proprietário fez a compra do Autopilot mais avançado por US$ 4.333 e recentemente outro caso como este ocorreu um homem chamado Ali Vazri. Com o cartão de crédito salvo no aplicativo para a aquisição da conectividade premium, ele acabou adquirindo o Autopilot. Entretanto, a Tesla se recusa até o momento a devolver seu dinheiro.

O mesmo ocorreu com o caso de Nassim Nicholas Taleb, ocorrido em janeiro. De acordo com ele, não há necessidade de intervenção do usuário para a compra de serviços.

Após reclamar, o usuário chegou a receber a seguinte justificativa da fabricante: "isso seria semelhante à situação de pagar por um acréscimo na sua casa, decidir que você não gostou e depois solicitar um reembolso ao empreiteiro."

"@elonmusk, seu Suporte ao Cliente na Tesla é ainda pior do que afirmei da última vez. É um insulto aos seus clientes", disse Taleb em seu Twitter após receber esta resposta via email.

Depois de outras discussões, Taleb acabou tendo o valor de sua compra acidental estornado pela montadora.

O mesmo deve ocorrer com Vazri em breve, no entanto os dois não foram os primeiros nem os últimos a sofrerem com a arquitetura do aplicativo da Tesla, que de acordo com a CNBC foi alterada após os problemas ocorridos neste ano.