PUBLICIDADE
Topo

VW Passat sai de linha no Brasil por alta do dólar e baixas vendas

Geração atual do Passat era importada para cá desde 2015 - Murilo Góes/UOL
Geração atual do Passat era importada para cá desde 2015
Imagem: Murilo Góes/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/08/2020 10h35

Resumo da notícia

  • Feito na Alemanha, sedã estava sofrendo com valorização do dólar
  • Fabricante diz que ainda há unidades em estoque
  • Sedã era importado com motorização 2.0 turbo de 220 cv

A Volkswagen decidiu interromper a importação do Passat para o mercado brasileiro. A informação foi divulgada pela revista "Quatro Rodas" e confirmada por UOL Carros.

"O modelo Passat, importado na Alemanha, deixará de ser comercializado no mercado brasileiro, em razão da alta desvalorização do real neste ano", afirmou a assessoria de imprensa da montadora, ressaltando que "as últimas unidades à venda estão disponíveis em algumas concessionárias do país".

Ainda de acordo com a VW, Jetta GLI e Tiguan serão os modelos responsáveis por atender o público do Passat.

Deixará saudades?

Passat - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Sedã tinha motor 2.0 turbo de 220 cv
Imagem: Murilo Góes/UOL

O Passat era vendido no país em versão única Highline, equipada com o motor 2.0 TSI de 220 cv.

A geração atual do sedã estreou no Brasil em 2015 e ainda era vendida sem a reestilização apresentada na Europa em meados de 2019.

Por ser importado da Alemanha, o carro não conseguia ser tão competitivo diante dos rivais, especialmente em comparação ao Ford Fusion - que vinha do México e também deixou de ser vendido por aqui.

Com a despedida do modelo, quem quiser comprar um sedã médio fica com poucas opções. Apenas Toyota Camry, Honda Accord e Hyundai Azera surgem como alternativas aos modelos premium de Audi, BMW, Mercedes-Benz e Volvo.