PUBLICIDADE
Topo

Venda de motos melhora em maio, mas já acumula queda de 32,3% em 2020

Foram vendidas 29.220 motocicletas no mês passado; alta de 3,4 % em relação a abril - Doni Castilho/Infomoto
Foram vendidas 29.220 motocicletas no mês passado; alta de 3,4 % em relação a abril Imagem: Doni Castilho/Infomoto
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

03/06/2020 04h00

O mercado de motos apresentou uma pequena melhora em maio: foram vendidas 29.220 unidades no mês passado, aumento de 3,42% em comparação com abril, segundo os dados divulgados pela Fenabrave, federação que reúne os distribuidores de veículos do Brasil. Praticamente todas as concessionárias do país cessaram o atendimento presencial desde o final de março em função da pandemia.

"O crescimento pode ser atribuído ao aumento de demanda por parte dos profissionais e empresas de delivery (entrega) e pelo fato de algumas pessoas terem deixado de usar o transporte coletivo para aderir ao de duas rodas, contribuindo para o isolamento social", analisou Carlos Porto, vice-presidente de motocicletas da entidade.

Ainda segundo Porto, o aumento só não foi maior, pois o estoque de modelos de baixa cilindrada, até 250 cc, está baixo nas concessionárias. Embora algumas marcas tenham voltado a produzir gradualmente no final de abril, a maior fabricante de motos do país, a Honda, suspendeu a produção na planta de Manaus (AM) por dois meses.

Apesar da tímida melhora em maio, o segmento vendeu apenas 304.391 motocicletas nos cinco primeiros meses de 2020. O montante representa queda de 32,37% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram vendidas 450.112 unidades.