PUBLICIDADE
Topo

Benê Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Lavar motor com vapor é pedida segura para evitar danos elétricos

Benê Gomes

Jornalista, produtor e roteirista, atua no setor automotivo desde 2001. É idealizador e diretor do programa Auto+, exibido pela RedeTV. Também dirige e apresenta o programa Momento Vox, no ar pela Band, e é colunista da rádio Transcontinental FM de São Paulo

Colunista do UOL

28/02/2021 04h00

O bom e velho hábito de reservar um tempinho no fim de semana para lavar o carro é algo que até hoje empolga muita gente, dos apaixonados por carro aos que curtem só a farra que essa atividade pode proporcionar. Mas agora, com carros tão recheados de eletrônica, é preciso um cuidado extra com outro velho hábito: o de lavar também o motor.

Para quem é um pouquinho mais antigo deve lembrar como era comum lavar o carro em casa e jogar água com sabão até no motor sem muito receio. Basicamente, a única preocupação era com o alternador e o distribuidor, situação difícil de imaginar atualmente, tamanha a quantidade de módulos eletrônicos e sensores que os carros carregam, todos em conexão direta com o motor.

Mas então, para quem não aguenta ver o motor todo sujo e empoeirado, qual a saída? Procurar empresas especializadas é o mais garantido. Depois, é conferir os processos mais utilizados atualmente, como a técnica de limpeza a vapor, hoje considerada uma das mais seguras, como nos explicou o Danilo de Barros, da DBLUX Estética Premium.

"A lavagem a vapor é tranquila porque só gera um umedecimento em alta temperatura, o que já é o suficiente para retirar sujeiras orgânicas como terra, e também aquelas que têm óleo ou graxa."

Trabalho bem feito exige alguns procedimentos

Para quem experimentará esse tipo de lavagem de motor, é bom ficar atento aos procedimentos corretos e seguros, como destaca Barros. O trabalho começa com a avaliação detalhada da situação para saber se a limpeza exigirá o uso de um shampoo para facilitar a remoção de uma sujeira muito pesada.

"Um erro básico é não esperar o motor esfriar para começar a lavagem; e outro detalhe importante é colocar uma proteção extra nos módulos eletrônicos, um cuidado adicional para evitar surpresas, mesmo se tratando de um processo que oferece pouco risco."

Respeitadas essas etapas, é mão na massa. O ideal e mais lógico é que a limpeza comece pelo capô, assim a sujeira cai no motor ainda sujo. Depois, o vapor deve ser aplicado em todos os pontos do cofre do motor. Para facilitar a remoção, são utilizados pincéis, panos macios e, se necessário, detergentes alcalinos que não agridam os componentes de borracha.

"Em nosso caso, para o acabamento final, aplicamos também um verniz que ajuda a revitalizar os plásticos, evita o ressecamento de componentes e ainda cria uma camada protetora que mantém o motor limpo por mais tempo; ou seja, evita a necessidade de lavar com muita frequência."

Assim como a lavagem a vapor, vale lembrar também da limpeza a seco, bem conhecida e eficiente. No caso desse tipo de limpeza, são utilizados panos, pincéis e shampoos específicos. De qualquer forma, para quem ainda assim prefere colocar a mão na massa, é importante seguir algumas recomendações.

Além nunca apontar o esguicho para o motor, ponto indiscutível é fugir de produtos químicos ou derivados de petróleo. Isso vale inclusive para o popular o sabão em pó, produto aparentemente inofensivo, mas que traz em sua fórmula componentes que normalmente acabam com os itens de borracha.

Para não errar, procure fazer a limpeza utilizando apenas um pano umedecido com água e tenha muito cuidado com os diferentes conectores. Caso precise eliminar alguma sujeira pesada, lembre de escolher produtos desenvolvidos especificamente para isso.

Valor da lavagem a vapor de motor: entre R$ 120,00 e 250,00

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL