PUBLICIDADE
Topo

Vendas online: como pandemia mudou a maneira de comprar um carro na web

Benê Gomes

Jornalista, produtor e roteirista, atua no setor automotivo desde 2001. É idealizador e diretor do programa Auto+, exibido pela RedeTV. Também dirige e apresenta o programa Momento Vox, no ar pela Band, e é colunista da rádio Transcontinental FM de São Paulo

Colunista do UOL

31/05/2020 04h00

A pandemia nos trouxe muita preocupação com o risco de contaminação pelo Covid-19 e, mais do que qualquer coisa, vem tirando o sono de milhares de brasileiros que estão em situação crítica, seja pela redução de salário ou porque já perderam o emprego e a renda. Mas é verdade também que a quarentena - mesmo dolorosa - está nos ajudando a repensar a vida, os hábitos e valores, o que é algo positivo.

Situação que fica clara também no segmento automotivo, que praticamente interrompeu a produção de veículos e quase zerou as vendas de automóveis no país. Mas não é que essa crise está trazendo luz para esse setor? Isso se traduz, por exemplo, na implantação de processos que já vinham sendo desenvolvidos e implantados, é verdade, mas que agora foram colocados em prática com muita rapidez.

Um exemplo? As fabricantes começaram a vender carros zero quilômetro na internet, e logo numa plataforma bastante popular de vendas online, o Mercado Livre. Você pode até dizer que a venda de carro na internet não é novidade, mas lembre que até aqui isso só existia para os carros usados.

Foi o que fizeram neste mês duas grandes marcas, Chevrolet e BMW, que lançaram seus showrooms virtuais dentro do Mercado Livre. Claro que tudo está bem atrelado ao trabalho do concessionário - devidamente amparado por lei para ter exclusividade na venda de carros zero - e que na prática, ainda é o principal elo entre a fabricante e consumidor final.

Como funciona o showroom virtual

A BMW começou explorando exatamente a força que toda plataforma online possui no mercado de usados. A marca alemã iniciou a experiência com a venda de veículos seminovos dos seus programas BMW Premium Selection e Mini Next, inclusive a linha de motocicletas. A jornada de compra no showroom é igual a tudo que já conhecemos, onde dá pra fazer a busca entre diferentes ofertas anunciadas.

Diferente neste caso é que os anúncios trazem ofertas dos concessionários e que reúnem modelos do estoque de toda a rede no país. Escolhido o modelo, o comprador pode fazer a reserva online e abre contato direto com o anunciante para acertar os detalhes de pagamento e entrega do carro. Outro atrativo e que vale para todos os modelos de BMW e Mini são os 02 anos de garantia de fábrica, mais assistência 24 horas.

Chevrolet aposta no zero quilômetro

Já no caso da Chevrolet há uma dose maior de inovação, pois a marca entrou nessa apostando na venda de modelos novos. O carro escolhido para o início da operação foi o novo Tracker, lançamento mais recente da marca e que tem muito potencial no mercado daqui pra frente. Mais adiante, certamente, os demais modelos irão para o showroom.

Mas como lembram os executivos, esse é um trabalho que começou um pouquinho antes, com a campanha de vendas virtuais no próprio website da Chevrolet, onde o cliente passou a contar com a possibilidade de compra virtual e até a opção de combinar um test-drive delivery, quando o consultor da concessionária leva o carro até a casa do cliente.

Um processo ampliado com a entrada no Mercado Livre e que apresenta o mesmo cenário: ofertas da rede de concessionárias da marca, contato com o vendedor e o processo de compra começando com um sinal de R$ 1 mil por meio do Mercado Pago, ferramenta da própria plataforma.

Mas e os concessionários, será que vão ficar contentes com essa nova operação? No que depender da Chevrolet, sim. A marca faz questão de destacar que a força de venda continua nas mãos deles, pois contam com as melhores condições para oferecer aquilo que o cliente valoriza nas lojas físicas, inclusive a entrega do carro na residência do comprador.