PUBLICIDADE
Topo

Como funciona o airbag externo que "prevê" que você baterá seu carro

Benê Gomes

Jornalista, produtor e roteirista, atua no setor automotivo desde 2001. É idealizador e diretor do programa Auto+, exibido pela RedeTV. Também dirige e apresenta o programa Momento Vox, no ar pela Band, e é colunista da rádio Transcontinental FM de São Paulo

Colaboração para o UOL

22/12/2019 04h00

Desde que foi criado e passou a ser aplicado nos automóveis, o airbag tornou-se um dos itens mais importantes para a proteção de motorista e passageiro. Mas agora, tempos depois, esse item tem tudo para ganhar mais popularidade com uma versão um tanto curiosa: o airbag externo lateral.

A primeira patente de uma bolsa inflável automotiva foi registrada na década de 1950, na Alemanha. Mas o primeiro carro a sair de fábrica equipado com um airbag foi um Oldsmobile Toronado, isso no início dos anos 70. O modelo trazia uma bolsa inflável exclusiva para proteção do motorista.

Mas o airbag com a tecnologia praticamente igual a que temos atualmente chegou pra valer em 1981 em um modelo alemão: o Mercedes-Benz Classe S. Depois disso veio evoluindo com os automóveis e ganhou diferentes configurações: após as bolsas frontais, vieram as laterais instaladas nos bancos, as do tipo cortina posicionadas nas janelas e logo surgiram as de proteção para o joelho do motorista.

Das novidades mais recentes, temos dois bons exemplos. A Volvo mostrou durante o Salão do Automóvel de Genebra, em 2012, o primeiro airbag externo frontal. Em 2014, a Ford passou a equipar alguns de seus modelos com cintos de segurança infláveis para os passageiros do banco traseiro. Inovações já bastante interessantes, concorda?

Sim, mas sempre há espaço para mais. Recentemente, a ZF, tradicional empresa alemã fabricante de componentes automotivos, apresentou um novo sistema que promete amenizar bastante os danos de outro tipo colisão. Vem aí o primeiro airbag lateral externo pré-colisão do mundo!

Airbag externo - Reprodução/Momento Vox - Reprodução/Momento Vox
Imagem: Reprodução/Momento Vox

Basicamente, esse tipo de airbag cria uma espécie de zona de deformação lateral extra para o veículo. Como é ligado aos sensores e câmeras do carro, o sistema eletrônico de segurança consegue prever o risco de colisão e libera o acionamento de grandes bolsas instaladas nas laterais do veículo, uma operação que ocorre em cerca de 150 milisegundos, tempo equivalente a um piscar de olhos.

Os airbags se expandem para cima, a partir da soleira da porta, criam uma aérea de proteção para aliviar a pancada e a consequente deformação da carroceria na região das portas.

Segundo a ZF, hoje os impactos laterais representam 1/3 das mortes em rodovias alemãs, motivo mais do que suficiente para buscar alternativas para reduzir esse número. Segundo estudos realizados pela empresa, o airbag lateral externo poderá reduzir a gravidade das lesões dos passageiros em até 40% e, naturalmente, vai evitar mortes em acidentes com esse tipo de colisão.