Paolla Oliveira vira onça na Sapucaí: como funciona a fantasia inusitada

Paolla Oliveira representou ao pé da letra o samba-enredo "Nosso Destino é ser Onça" na Marquês de Sapucaí.

A fantasia da atriz e rainha de bateria da Grande Rio tinha uma espécie de capacete que abaixava e cobria todo o rosto dela, transformando-a em uma onça no meio da avenida.

Como funciona a fantasia inusitada?

Tecnologia envolvida. A cabeça da onça conta com um motor arduino, um equipamento usado para controle de posição e movimento, e também acionamento de LEDs nos olhos do animal.

Controle estava com a atriz. Em entrevista à TV Globo logo após o desfile, Paolla contou que o mecanismo era acionado via controle remoto por ela mesma.

Fantasia está sendo produzida desde o final de setembro. Bruno Oliveira, criador do ateliê responsável pela fantasia de Paolla, disse em entrevista ao Gshow que a fantasia levou em consideração a naturalidade abordada pelo enredo da agremiação, mas também inovou ao mesclar as ideias da atriz e do ateliê.

A gente gosta muito de ousadia e dessas transformações. Foi o casamento perfeito com o que a Paolla estava buscando no momento e o que a gente gosta de realizar.
Bruno Oliveira ao Gshow

Além da parte tecnológica, a fantasia é toda coberta de cristais e bordados de vidrilhos. Ainda segundo Bruno, estima-se a aplicação de "mais de 40 mil cristais, entre a cabeça e o corpo" de Paolla. O valor da peça, no entanto, não foi revelado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes