PUBLICIDADE
Topo

Após chuvas, prefeito de BH defende Carnaval: "Povo é obrigado a sofrer?"

Carnaval canábico: "Bloco do Manjericão" anima último dia de Carnaval em BH - Cristiane Mattos/Futura Press/Estadão Conteúdo
Carnaval canábico: "Bloco do Manjericão" anima último dia de Carnaval em BH Imagem: Cristiane Mattos/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

29/01/2020 17h50

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), afirmou na tarde de hoje que manterá o Carnaval apesar dos estragos provocados pelos fortes temporais que acometeram a cidade nos últimos dias.

"Vai ter carnaval, sim. O carnaval não tem dinheiro público. O povo é obrigado só a sofrer?", declarou ele durante entrevista coletiva concedida nesta tarde. "Avião cai, querem fechar aeroporto. Tem uma tempestade e já falam em cancelar o carnaval", acrescentou.

A chuva de ontem arrastou carros, inundou edifícios e estabelecimentos comerciais, explodiu um botijão de gás, fez desabar parte do teto de um shopping e provocou diversos estragos nas vias da região Centro- Sul da capital mineira.

Kalil, no entanto, espera receber quase 5 milhões de turistas para a folia de rua, um dos eventos mais atrativos para a cidade nos últimos anos.

"Aqui não tem ninguém irresponsável. Nós temos irresponsabilidade. Temos que parar com essa coisa de que estamos escondidos na montanha. Vamos trazer 5 milhões de pessoas em segurança para esta cidade no carnaval", afirmou.

O prefeito estima que a reconstrução da cidade deve custar em torno de R$ 300 milhões.

Minas Gerais