PUBLICIDADE
Topo

Então Brilha! atrai multidão e reforça tom de resistência política em BH

Zirlene Lemos

Colaboração para o UOL

22/02/2020 13h28

Os cerca de 400 membros do bloco Então Brilha! incluindo bateria, naipe de vozes, banda, ala de dança e apoio, chegaram bem mais cedo, às 4h para garantir um desfile impecável. Isso sem contar com as 800 pessoas no chão responsáveis pela segurança, "os anjos em volta do cordão" como são chamados. Debaixo da chuva fina que insistia em cair madrugada adentro na capital belorizontina, o grupo se esforçou para garantir um desfile impecável neste começo de Carnaval.

Os 180 ritmistas com surdos, caixas, repiques, tamborins e cuícas eram posicionados para garantir o equilíbrio e harmonia do som de todos os instrumentos. Enquanto isso os "comandantes da bateria" combinavam os últimos sinais. Todo esse ritual para dar início à primeira batida que contagiava os foliões que aos poucos iam chegando sozinhos ou em grupos e rapidamente pularam de cem, para mil e rapidamente alcançou milhares, acompanhando todo o cortejo da avenida do Contorno rumo à praça da Estação a cada batida do Então Brilha!.

Durante todo o percurso os vocalistas do bloco conclamaram o público a resistir às forças políticas contrárias que dificultaram a saída de vários blocos neste ano. Ao longo do cortejo foi direcionada a Romeu Zema (Novo), governador de Minas Gerais, a leitura de um manifesto que criticava a postura do governo. Por todo o lado eram ouvidas falas de resistência e até o hino do bloco, entoado por duas vezes, no começo e ao final do desfile, foi cantando como símbolo de uma força de luta.

De acordo com Paula Silva da coordenação de comunicação do Brilha, ao completar uma década a avaliação é positiva, apesar das intempéries. "O Brilha nasce de um contexto político de uma cidade que estava sendo proibida de ocupar e viver seus espaços, com a ajuda da cena independente musical de BH, nesse processo de ocupação tivemos resultados muito positivos de explorar a cidade, conhecê-la e de mudar a relação dos moradores de BH com a própria cidade", comenta.

Paula reforçou o caráter contestador do bloco. "A gente ainda tenta subverter a repressão e as resistências que existem utilizando a arte, o Carnaval, a cultura e a folia como formas de se manifestar e resistir", pontua.

Convidados especiais

Nesse ano o Então Brilha! recebeu convidados especiais como o músico e compositor Sérgio Pererê, membros da banda Graveola e o Lixo Polifônico e o artista Raphael Sales. O cantor Gustavito também foi convidado e com o coro afinado da plateia cantou 'corpo de pantera' composição dele em homenagem a um amigo.

Os organizadores ainda não divulgaram a estimativa de público, mas a avenida dos Andradas e as ruas da região central de Belo Horizonte ficaram repletas de carnavalescos com fantasias nas cores rosa e dourado do Brilha.

Blocos de Rua