PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Vivi Araújo encarna rainha egípcia e deixa marquinhas de sol à mostra

Viviane Araújo - Reprodução/Instagram
Viviane Araújo Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL*

13/02/2018 01h06Atualizada em 13/02/2018 01h53

Viviane Araújo encarnou a própria rainha egípcia vai vir à frente da bateria do Salgueiro na madrugada desta terça-feira (13). A escola vai vai falar da história das matriarcas negras, com o enredo "Senhoras do ventre do mundo".

A rainha de bateria, que parou ao concentração ao chegar para o desfile, falou que a sua fantasia representa muito bem a história da sua vida.

"É a força da mulher guerreira. Me considero uma mulher forte, orgulhosa por ter chegado aonde cheguei, de ter conquistado tudo que conquistei. E o melhor disso é que sou uma pessoa do povo".

No sábado (10), Vivi desfilou como rainha da Mancha Verde em São Paulo. Ela usou uma fantasia de índia e falou da campanha "índio não é fantasia", que surgiu após a ativista e artista Katú Mirim publicar um vídeo nas redes sociais explicando que o uso desses trajes é considerado racista e ofensivo por se apropriar da cultura dos povos indígenas.

"Minha fantasia tem todo contexto, represento o Cacique. É uma linda homenagem", afirmou Vivi à imprensa antes do desfile da Mancha. O Cacique em questão é o Cacique de Ramos, tradicional bloco do Rio de Janeiro que deu origem ao Fundo de Quintal, grupo homenageado pela escola.

*Com Liane Rosa, no Rio

Deusa @araujovivianne por @jrmendesmake @lequipejrmendes @sephorabrasil

Uma publicação compartilhada por ???? ???? ???? Junior Mendes (@jrmendesmake)

em