PUBLICIDADE

Topo

Jairo, por que homens têm tanto medo do exame de toque? Na mulher é igual?

Mais @Saúde
1 | 25
Siga o VivaBem no

Do VivaBem, em São Paulo

04/02/2021 04h00

O leitor, nesta semana, pergunta se há alguma diferença entre o exame de toque na mulher e no homem, e por que alguns rapazes têm tanto medo do procedimento. Jairo Bouer, especialista em sexualidade, explica que, embora os exames tenham o mesmo nome, os locais em que são feitos são diferentes.

No caso da mulher, o exame de toque é para saber como está a consistência do colo do útero. As pacientes, segundo o colunista, costumam fazer o exame ginecológico quando iniciam a vida sexual, durante as consultas anuais ao médico.

Para os homens, o foco é analisar as características da próstata. "O toque retal começa a ser indicado a partir dos 50 anos. Mas homens com história de câncer de próstata na família, principalmente os mais precoces, precisam fazer o controle mais cedo, aos 40, 45 anos", explica Bouer.

Além disso, o especialista diz que o exame é indolor e rápido. No máximo, um leve desconforto pode aparecer. "Os médicos sempre usam luvas e lubrificantes que facilitam o exame", fala.

Bouer também cita o "machismo estrutural que afasta os homens dos médicos" em situações como essa. "Muitas vezes, criam uma série de polêmicas em relação a um exame que é meramente clínico e médico para que o homem preserve a saúde dele".