PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Estudo: conversar com bebê com voz infantil beneficia aprendizagem da fala

iStock
Imagem: iStock

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

14/12/2021 13h45

Você tem o costume conversar com seu bebê na linguagem dele, isto é, pausadamente, em um tom mais alto, com palavras simples e, às vezes, até exageradamente? Caso a resposta seja afirmativa, continue assim, pois além da interação, essas atitudes ajudam os bebês a aprender e entender o que está sendo dito.

É o que mostra um estudo realizado na Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, e publicado no Journal of Speech, Language and Hearing Research, em 10 de dezembro de 2021. De acordo com os pesquisadores, conversar com os bebês faz com que eles aprendam a falar mais rápido.

Como foi feito o estudo

  • Os especialistas selecionaram alguns bebês com idades entre quatro e seis meses e outros com seis a oito meses;
  • Em seguida, eles mudaram a frequência dos sons através de aparelhos especificando a voz infantil ou adulta;
  • Depois foram realizados testes com os efeitos dessas manipulações para ver como os bebês reagiam.

Ao contrário dos bebês mais novos (4 a 6 meses), os mais velhos exibiram uma preferência maior por vocais com som infantil em relação ao som adulto.

Por isso, os pesquisadores concluíram que os bebês de seis a oito meses preferem um trato vocal semelhante em tamanho e comprimento ao seu próprio.

Já os bebês de quatro a seis meses não apresentaram essa preferência, sugerindo que a capacidade inicial dos bebês mais velhos de controlar suas vozes e formar palavras com o balbucio pode ser o que torna os sons infantis mais atraentes.

Linda Polka, coautora do estudo ressaltou que embora a conversa possa parecer algo simples, ela tem uma função muito importante.

"Estamos tentando interagir com o bebê para mostrar a ele algo sobre a produção da fala e preparando-os para processar sua própria voz", disse.

Esse trabalho teve como objetivo desmistificar a ideia de que conversar com os bebês na "sua língua" é errado ou inútil. Ao contrário. Os especialistas acreditam que a fala dirigida a criança é estimulante e um componente chave para que elas aprendam a formar suas próprias palavras.

Saúde