PUBLICIDADE

Topo

Taxa de transmissão da covid no Brasil é a maior desde junho, diz relatório

Taxa vinha abaixo de 1 desde 22 de junho, de acordo com dados do Imperial College de Londres - iStock
Taxa vinha abaixo de 1 desde 22 de junho, de acordo com dados do Imperial College de Londres Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

21/09/2021 16h07

A taxa de transmissão da covid-19 (Rt) no Brasil subiu a 1,03 nesta semana, segundo relatório divulgado hoje pelo Imperial College de Londres. Esse é o maior patamar desde 22 de junho.

Isso significa dizer que 100 pessoas contaminadas transmitem a doença para outras 103 pessoas. Na semana passada, chegou a 0,81 —menor índice desde novembro de 2020.

O Rt é o principal número para medir o avanço da pandemia do novo coronavírus. A taxa deve estar abaixo de 1 para que a pandemia seja considerada controlada, o que vinha acontecendo no país desde 29 de junho.

Dentro da margem de erro calculada pelo Imperial College, o Rt do Brasil atualmente pode variar entre 0,91 a 1,22. A instituição britânica também projeta que o Brasil deve registrar 3.980 mortes pela covid-19 nesta semana.

Média de mortes volta a ficar acima de 500

Ontem, o Brasil registrou mais 248 mortes de covid-19, elevando o total para 591.034 óbitos desde o início da pandemia.

Em média, 557 pessoas morreram pela doença nos últimos sete dias, o que indica uma tendência de estabilidade de 6% na comparação com 14 dias atrás. Já são sete dias consecutivos que esse índice está acima de 500, depois de ficar seis dias abaixo dele.

Embora a maior parte dos estados apresentem tendência de queda ou estabilidade da média móvel de mortes, seis estão em alta: Espírito Santo, Rio de Janeiro, Amapá, Roraima, Tocantins e Bahia.